Por precaução, viajantes aderem às máscaras em Cumbica

Com o aumento de casos de coronavírus no exterior, funcionários e passageiros do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, começaram a usar máscaras descartáveis, como forma de precaução. A reportagem percorreu os três terminais de Cumbica na tarde desta segunda-feira, 3, e encontrou pouco mais de 20 passageiros com máscaras, a maioria no terminal 3, destinado a viagens internacionais.

Farmácias também têm redução do estoque de máscaras e de álcool em gel. "Máscara, álcool em gel, ontem (domingo) acabou tudo, mas hoje já foi reposto", diz a operadora de caixa Simone Malta Costa, de 25 anos, que trabalha em uma farmácia do terminal. Com o aumento da procura, os itens foram colocados em destaque, na entrada.

De Porto Velho, a estudante Ana Claúdia Lima, de 22 anos, utilizou uma máscara emprestada durante o voo e enquanto aguardava transporte no aeroporto. "Lá (em Rondônia), não usava máscara, mas aqui, no aeroporto, tem um fluxo de passageiros de outras cidades e países." As mestrandas Grayciane Marques, de 32 anos, e Jennyfer de Souza, de 34, compraram o item em Manaus. "A gente ficou sabendo que tem suspeita em São Paulo e achou melhor prevenir", diz Jennyfer.

Em Cumbica, há recomendações e descrição dos sintomas do coronavírus na entrada de um espaço de atendimento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Informações semelhantes também eram veiculadas em painéis do terminal 3. Entre os funcionários, parte resolveu comprar máscaras por conta própria.

Em nota, a GRU Airport, concessionária do aeroporto, disse seguir recomendações da Anvisa e manter alertas a passageiros e colaboradores. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.