Publicidade
Esportes

Por que Grêmio "aposentou" o uniforme do Mundial usado só em dois jogos

JEREMIAS WERNEK PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Grêmio terminou 2017 com um uniforme novo e ele agradou boa parte dos torcedores. A camisa feita especialmente para disputa do Mundial de Clubes reduziu o número de patrocinadores e ganhou elogios por ser "mais limpa". Mas é justamente essa característica que impede o uso da peça novamente. A camisa usada pelo Grêmio em Abu Dhabi, contra Pachuca-MEX e Real Madrid, tinha símbolo do fornecedor menor e apenas um patrocínio. Especificações para atender exigências da Fifa. Esses parâmetros impedem que o clube reutilize a peça em outros jogos. Até aqui, o Tricolor disputou seis jogos pelo Gauchão e atuou vestindo a roupa com a qual ganhou a Libertadores. Na quarta-feira, o Grêmio estreia fora do Brasil em 2018 e a camisa seguirá sendo aquela do ano passado. O modelo "limpo" foi revelado pelo Grêmio já nos Emirados Árabes, dias antes da estreia contra o Pachuca. Durante o torneio, o clube deixou de estampar quatro patrocinadores. A saída deles da camisa estava prevista em contrato, por conta do regramento da Fifa. Logo depois do Mundial, os compromissos comerciais entre Grêmio e os patrocinadores foram retomados. A camisa do Tricolor acomoda marcas na região dos ombros, na barra inferior das costas e dentro dos números.

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES