Publicidade
Ameaça de greve

Porta-voz: Presidente está confiante em solução a caminhoneiros

(Foto: Agência Brasil)

O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, afirmou nesta segunda-feira que o presidente Jair Bolsonaro está acompanhando de perto a situação dos caminhoneiros, que estão insatisfeitos com novas condições anunciadas pelo governo na semana passada para o frete de cargas.

"Em conversa com o presidente, ele me disse que desde domingo vem acompanhando de perto os fatos referentes a essa possibilidade e sendo informado pelos ministros da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno. Ele está bastante confiante de que haverá um avanço a fim de chegarmos a um bom porto na quarta-feira", disse.

Rêgo Barros afirmou que Bolsonaro "tem apreço especial por essa classe que é importante para a economia", disse.

Nesta segunda pela manhã, Tarcísio suspendeu a tabela de preços mínimos do frete rodoviário em decisão cautelar (provisória). Oficialmente, ele pediu à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que delibere sobre sua decisão. O novo tabelamento revoltou os caminhoneiros, que ameaçaram fazer novas paralisações.

Na semana passada, alguns grupos de caminhoneiros ameaçaram fazer novas paralisações se a tabela de frete fossa mantida. Vídeos que mostravam filas de caminhões em algumas cidades circularam em grupos de Whatsapp de caminhoneiros nesta segunda.

Segundo Rêgo Barros, uma nova rodada de negociações entre o governo e a categoria está marcada para a próxima quarta-feira, 24. "O ministro Tarcísio Freitas explicou que o diálogo segue sendo o principal mecanismo com o setor de carga. Estamos desde o início do ano com as portas abertas e essa tem sido a melhor forma de proporcionar transparência às negociações", disse o porta-voz.

O presidente teve uma reunião no início da manhã desta segunda com os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, e da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, para tratar do assunto.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES