Moradia

Portão e Água Verde são os “bairros dos sonhos” do curitibano

Apartamento pronto para morar, no Portão ou no Água Verde, com três dormitórios, dois banheiros, duas vagas de garagem e preço até R$ 400 mil. Esse é o perfil do imóvel residencial mais desejado para a compra em Curitiba, revela a pesquisa Perfil Imobiliário 2015 da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/PR), realizada em parceria com a Brain Bureau de Inteligência Corporativa.

O estudo foi realizada por meio da aplicação de 1.000 questionários com perguntas abertas e fechadas, no período de 26 a 30 de agosto de 2015. O levantamento tem nível de confiança de 95% e margem de erro de 3,1% para mais ou para menos. Um dado curioso é que as características do imóvel dos sonhos mantêm-se desde 2012.

Entre os bairros, além do Portão e do Água Verde, cada um citado por 11% dos entrevistados, outros bairros que aparecem com destaque no estudo são o Cabral e Bigorrilho (7% cada), Santa Felicidade, Campo Comprido, Centro (5%) e Vila Izabel (5%). Nota-se, portanto, a preferência por imóveis localizados na região central e norte da cidade. Os fatores que mais influenciam na tomada de decisão para a compra, por sua vez, são: preço, segurança do imóvel, segurança do bairro e condições de pagamento.

De acordo com o consultor de pesquisa de mercado da associação e sócio da BRAIN, Marcos Kahtalian, o estudo revelou ainda que a quase totalidade das pessoas que têm interesse na compra do imóvel pretende o fazer com a finalidade de moradia e que a metade da procura é para o primeiro imóvel. Também verificamos um crescimento na busca de imóvel para upgrade, ou seja, para a compra de uma habitação maior ou mais bem localizada. Conforme aumenta a renda, maior é essa tendência, analisa.

Outro dado que chama a atenção — e é um reflexo da crise econômica – é que a maioria dos compradores pretende adquirir o imóvel à vista ou dando uma entrada no valor de R$ 100 mil. Em 2014, o valor médio para pagamento da entrada era da ordem de R$ 15 mil. Isso revela que as pessoa que estão buscando imóvel têm uma reserva financeira para a aquisição.
O cenário é de oportunidades para o comprador, que pode encontrar tanto condições especiais de imóveis prontos para morar, quanto opções facilitadas de pagamento para a compra do imóvel na planta. Ele pode adquirir o imóvel na localização e configuração que deseja, dentro do seu orçamento, ante a uma multiplicidade de oferta. Com o recente anúncio da Caixa sobre os financiamentos, fica ainda mais atrativo comprar um imóvel na planta, já que ele pode usar o seu imóvel atual como moeda de troca, afirma a presidente da Ademi/PR, Aline Perussolo Soares.