Publicidade
Eleições

Pré-candidatura de Marco Aurélio Cunha amplia disputa eleitoral no São Paulo

A saída de Marco Aurélio Cunha da CBF, anunciada na última terça-feira, colocou mais um postulante na briga pela presidência do São Paulo. A eleição para definir o sucessor do Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, será realizada no final do ano. O atual presidente não pode tentar um novo mandato.

Além do ex-coordenador da seleção brasileira feminina, o ex-diretor de marketing Julio Casares está entre os candidatos. Ele tem apoio de grupos da situação e também da oposição, como o ex-presidente José Eduardo Mesquita Pimenta, derrotado por Leco na eleição passada.

"Estamos fazendo um trabalho de união de pessoas da situação e da oposição. Lançamos a candidatura recentemente, mas já vínhamos trabalhando nela. O São Paulo precisa de união e transformação. A campanha será feita nos próximos meses, após a pandemia, por respeito em meio à dificuldade dessa situação que o mundo vive", disse Casares, recentemente, ao Estadão.

O atual vice-presidente, Roberto Natel, é outro nome que surge entre os conselheiros para o pleito. Ele é rompido com Leco desde 2018. Votou pela reprovação das contas do clube no ano passado - mas votos para a aprovação foram a maioria.

Com menos força, Sylvio Alves de Barros Filho surge como opção de grupos da oposição para disputar a eleição no clube do Morumbi.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES