Publicidade
Para aquecer e alimentar

Preços dos produtos da sopa variam até 167% em Curitiba

Sopas são um dos pratos preferidos no inverno, mas nem sempre sai barata
Sopas são um dos pratos preferidos no inverno, mas nem sempre sai barata (Foto: Franklin de Freitas)

O fim de semana foi de frio em Curitiba e região. A primeira massa polar do ano derrubou as temperaturas e daqui para frente serão mais frequentes. Com isso chega a temporada das sopas, quentes, nutritivas e uma das tradições da época. Mas se a intenção é preparar uma suculenta sopa, é preciso pesquisar. Uma consulta no Disque Economia da Prefeitura de Curitiba mostra que o preço dos produtos que vão na sopa podem variar até 167% na Capital.
Essa é a diferença encontrada no tomate, que na consulta em nove supermercados tinha preço mínimo de R$ 2,99 e máximo de R$ 7,99. Outro item muito aprecidao em sopar de inverno é o aipim, ou mandioca, encontrado a R$ 2,79 o quilo a R$ 3,99. A batata tinha variações que iam de R$ 2,98 a R$ 5,90. Todas as consultas foram feitas na sexta-feira passada. Ainda na consulta, a cenoura foi achada por R$ 3,48 a R$ 7,99; o cheiro verde por R$ 0,99 o maço a R$ 1,59; couve manteiga a R$ 1,99 até R$ 2,99.
Para quem quer uma proteína na sopa, o quilo da alcatra sem osso foi achado a R$ 19,79 até R$ 32,99, e a coxa e sobre-coxa de frango, boa para uma canja, foi de R$ 5,99 o quilo a R$ 9,29 na pesquisa.
Benefícios
Consumir sopa no clima mais frio além de gostoso é recomendável. Pelo seu modo de preparo, mantém a qualidade e os nutrientes de seus ingredientes, além de ser de fácil digestão. Vitaminas e sais minerais essenciais para o corpo normalmente estão presentes no prato, por isso é tão recomendado. O inhame, por exemplo, é um tubérculo típico da época mais fria e é rico em fibras e vitaminas C e do complexo B (como B1, B3, B5, B6 e B9).
E quem pretende fazer a sopa em casa, a estação tem muitos produtos de época. Tomate, batata, batata doce, cebola, cenoura e beterraba, aipim, cará, nabo e mandioquinha são recomendáveis e de fácil presenças nas gôndolas de supermercados e feiras.

DESTAQUES DOS EDITORES