Publicidade
Licitação

Prédio do Colégio Estadual do Paraná será restaurado

Prédio do Colégio Estadual do Paraná será restaurado
(Foto: Franklin de Freitas)

O prédio principal do Colégio Estadual do Paraná será restaurado com recursos do Governo do Estado. O edital de licitação da reforma, orçada em R$ 20,9 milhões, foi assinado nesta terça-feira (12) pela governadora Cida Borghetti, em solenidade na instituição de ensino. É a maior obra já realizada no colégio, um dos mais antigos da rede estadual.

A abertura da licitação será em 18 de julho, na sede da Fundepar, na Capital. Além da restauração do prédio principal, que tem 66 anos, o projeto também prevê a renovação das partes elétrica e hidráulica, a reforma e a modernização dos elevadores e a criação de novas adaptações de acessibilidade ao prédio. O paisagismo também será modificado para que retorne ao modelo original, da época da construção.

“É uma obra que vai impactar não só os 5 mil alunos, centenas de funcionários e a equipe de professores desse emblemático colégio do Paraná, mas também todas as famílias dos estudantes aqui matriculados e os próprios paranaenses. Afinal, o colégio se mistura com a própria história do Estado”, disse a governadora.

Ela lembrou também que a reforma, além de melhorar a infraestrutura da escola, vai afetar diretamente o futuro dos estudantes. “Com uma estrutura mais moderna a aprendizagem também melhora. E isso é o que mais importa, já que o estudo é uma ferramenta que muda a vida das pessoas, as transforma em melhores cidadãos”, disse.

Para a secretária de Estado de Educação, Lucia Cortez, a própria reforma do prédio principal é uma forma de educar os estudantes. “Ao participar e acompanhar todo o restauro, os alunos já estão em um processo muito importante de aprendizagem. Eles estão presenciando um momento histórico que dará à escola deles o aspecto que tinha no passado”, disse ela.

REFORMA - O diretor-presidente da Fundepar, Sérgio Brun, disse que a elaboração do projeto demorou dois anos. “Quando lidamos com restauro de patrimônios históricos, como é esse colégio, é preciso preservar as características originais. Por isso, tudo foi pensado e elaborado com muito cuidado, visando sempre preservar as características originais”, disse ele.

O projeto arquitetônico de restauração do prédio principal foi feito pela Volkswagen do Brasil como contrapartida aos incentivos recebidos dentro do programa Paraná Competitivo.

AULA – Durante o período de obras, parte dos alunos será remanejada para outros espaços. De acordo com a diretora do colégio, Tânia Acco, a instituição está em tratativas com a Secretaria de Estado da Educação para verificar espaços disponíveis que possam ser usados quando as obras chegarem às salas de aula.“Já temos um esquema logístico montado para atender estas necessidades e a obra não vai prejudicar em nada a vida escolar dos alunos”, disse a diretora.

Além da restauração prevista do prédio histórico, o ginásio de esportes do colégio também está sendo restaurado com recursos do Governo do Estado. A ordem de serviço para o início desta obra, orçada em R$ 1,68 milhão, foi assinada em abril deste ano pela governadora. “Tudo está ocorrendo dentro do cronograma e em breve essa reforma será também finalizada, graças a essa importante parceria com o governo estadual”, disse Tânia.

HISTÓRICO – O Colégio Estadual do Paraná foi inaugurado em 1846. Naquela época, era chamado de Liceo de Coritiba. Sua primeira sede foi em um espaço alugado no Largo da Matriz, atual Praça Tiradentes. De lá para cá, passou por diversos locais, como a Rua Dr. Muricy, a Visconde de Nacar e a Rua Ébano Pereira, e teve vários nomes, a exemplo de Gymnásio Paranaense. Foi só em 29 de março de 1950 que a instituição foi transferida para a sede atual e recebeu o nome utilizada atualmente.

Também participaram do evento o chefe do Núcleo Regional de Educação de Curitiba, Lourival de Araújo Filho, professores e alunos da instituição.

DESTAQUES DOS EDITORES