Predominância maior de gatos é uma realidade nos lares brasileiros

Há milhares de anos, os gatos fazem parte da história e da mitologia em várias partes do mundo. "O Brasil, com a segunda maior população de pets do mundo, nunca teve tantos felinos ocupando um lugar de destaque no coração das pessoas", salienta Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News & Negócios (www.revistaecotour.news).

O gato é um animal muito limpo. Ele dedica boa parte do seu tempo para limpar seus próprios pelos, e estar com eles limpos e brilhantes é sinal de boa saúde. Com idade avançada, aproximadamente aos 12 anos, eles apresentam mudanças no organismo, entre elas a redução na capacidade de digerir e absorver nutrientes. Por isso, o gato idoso precisa de um alimento específico de alta qualidade, que contenha fontes de proteínas de alto valor biológico, com alta concentração de aminoácidos essenciais e que sejam de fácil digestão.

"Gato idoso tem tendência a perder peso, por isso é muito importante adotar um alimento Super Premium, que vai contribuir para uma boa absorção e melhor aproveitamento do alimento", explica o médico-veterinário Flavio Silva.

Existe uma preocupação de que os gatos podem transmitir toxoplasmose para as mulheres grávidas. As duas formas em que o gato pode adquirir o toxoplasma são por ingestão de carne de caça, seja de roedor ou de aves, ou então receber carne crua na sua dieta contendo os cistos do toxoplasma.

De acordo com a veterinária Fernanda Cioffetti, se uma pessoa tem um gato que usa a caixa de areia para fazer suas necessidades, mesmo estando contaminado e eliminando o parasita naquele período, se a limpeza da caixa é feita diariamente e a pessoa mantém bons hábitos de higiene pessoal, não levando a mão suja até a boca, os riscos de contaminação são nulos. "Com bons hábitos de higiene e cuidados especiais com a alimentação do gato, a convivência entre mamãe, bebê e o pet é mais do que saudável e livre de doenças", enfatiza a veterinária.

Estima-se que 500 milhões de pessoas no mundo são positivas para a toxoplasmose. O que poucos sabem é que a maneira mais comum disso ocorrer é por meio da ingestão de carnes cruas, malpassadas e outros derivados contaminados, além de ingestão de água de caixas d´água de locais que não fazem higiene constante e ingestão de legumes, verduras e frutas mal lavadas.

"Segundo a pesquisa realizada pela pesquisa feita pela Hill's Pet Nutrition 42% dos tutores oferecem o alimento na quantidade que o gato quer comer, enquanto apenas 17,43% seguem a quantidade recomendada na embalagem e, somente, 7,56%, o que o veterinário recomendou", relata Vininha F. Carvalho.

Os gatos são muito flexíveis e, com rapidez, conseguem se contorcer e cair de pé. Isso não significa que possam sobreviver a uma queda de uma altura elevada. O tutor deve garantir a segurança do animal adequando o local onde ele vive com a instalação de telas protetoras.

Os gatos têm, por natureza, a necessidade de arranhar. Antes de comprar um arranhador para gatos, ou até mesmo confeccioná-lo, é preciso identificar qual tipo de superfície seu gato prefere arranhar. É preciso descobrir se a preferência dele é por superfícies horizontais ou verticais, com texturas lisas, ásperas ou enrugadas.

Quando convivem no mesmo ambiente, gatos e cães são bons companheiros. Juntos desenvolvem brincadeiras e têm uma relação muito harmoniosa. "Cabe aos tutores serem os responsáveis por promover essa boa convivência e promoverem um lar repleto de muito amor", conclui Vininha F. Carvalho.



Website: https://www.revistaecotour.news