Coronavírus

Prefeito de Guaratuba faz apelo para que as pessoas não desçam ao Litoral. Veja o vídeo

(Foto: Reprodução)

O prefeito de Guaratuba, no Litoral do Paraná, Roberto Justos, gravou e publicou um vídeo nesta quarta-feira (18) apelando para que as pessoas não venham ao Litoral nestes tempos de coronavírus.

No vídeo, que corre as redes sociais, Justus diz que vem percebendo um grande número de veículos chegando ao Litoral desde que o governo do Estado decretou a suspensão das aulas nas redes pública e mais recentemente na particular.

"As pessoas imaginam, talvez, que tem menos risco no Litoral. Mas, isso não é verdade. Diferente da alta temporada, não temos estrutura para receber turistas em grande número, seja na questão da coleta de lixo, segurança e principalmente saúde", disse o prefeito.

Justus lembra que na temporada, boa parte das despesas com aumento na coleta de lixo, segurança pública e saúde, são disponibilizados com a Operação do governo do Estado, o que não ocorre no resto do ano.

Também critica quem pode estar se aproveitando da pandemia e da suspensão das aulas. "Não é momento de férias. É momento de ficar em casa e se resguardar".

Nesta semana, Guaratuba pode ter o registro do seu primeiro caso suspeito do novo coronavírus. A Prefeitura Municipal de Guaratuba por meio da Secretaria Municipal da Saúde informa que na tarde de terça (17) recebeu no Pronto Socorro um paciente com 67 anos, com sintomas de infecção com o novo coronavírus, que informou ter tido contato com pessoas vindas do exterior.

"Tão logo adentrou o Pronto Socorro foi atendido e, identificados os sintomas, a equipe de saúde cumpriu todos os protocolos para atendimento da COVID-19, levando-o para o Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá, onde foi realizado o exame para confirmar ou descartar a doença", diz comunicado da Prefeitura.

O material colhido foi encaminhado para o Laboratório Central do Estado do Paraná – LACEN, cujo resultado será divulgado logo que concluso. O paciente passa bem, segue internado com todo o suporte do Hospital Regional. A família e pessoas que tiveram contato com ele foram colocadas em quarentena. Ou seja, devem se manter em isolamento social até que saia o resultado, que, se for confirmado, deverá mantê-los em isolamento por 14 dias.