Maio Amarelo

Prefeitura e parceiros levam trânsito preventivo às universidades

(Foto: SMCS)

Chamar a atenção dos jovens motoristas e pedestres que frequentam as instituições de ensino superior para a importância da segurança no trânsito está entre as atividades desenvolvidas, desde o último dia 5, por meio da programação do Maio Amarelo.

Nesta quinta-feira (10/5), os agentes do grupo Trânsito Seguro estiveram no campus do centro universitário Unicuritiba, no bairro Rebouças, onde atraíram a atenção de estudantes e também professores. A ação teve apoio da Prefeitura.

Bebeu, não dirige
Alunas do terceiro período de Relações Internacionais, as amigas Heloísa Orsatto, Suelyn Bidas, Júlia de Abreu e Dominique Cubis ouviram com atenção cada informação repassada pelos agentes.

Das quatro, apenas Suelyn dirige, mas as outras já estão se organizando para obter a carteira de motorista. Sobrinha de um motorista que perdeu a vida num acidente, ela conta que não vai a festas dirigindo. "Posso até fazer coisas erradas, como todo mundo, mas dirigir depois de beber, não. Isso eu não faço mesmo", garante a jovem.

Além de se informar sobre formas de prevenção de acidentes, as estudantes estão preocupadas com outra colega e amiga com quem costumam pegar carona. "Ela dirige há uns dois meses, mas age como se fosse motorista há 30. É muito confiante e tomas algumas atitudes no trânsito que nos assustam", contou Heloísa. A amiga não participou das orientações.

A oportunidade de aprendizado pelos alunos foi elogiada pelo professor e desembargador do Tribunal de Justiça do Estado Luiz Osório Moraes Panza, que por aproximadamente três anos atuou na 1ª Câmara Crimimal e se deparou com inúmeros crimes de trânsito causados por motoristas embriagados.

"Toda semana eu tinha um caso assim", recorda Panza, que questiona a presença de bares próximos a universidades. Ele também destacou a ação pelo fato de aproximar os jovens dos policiais e agentes de trânsito. "Eles deixam de ser vistos como inimigos e passam a ser encarados como aliados, gente que está nas ruas para ajudar, e isso é muito positivo."

 

Movimento
O supervisor do Núcleo de Pesquisa e Extensão da Unicuritiba, Jorge Augusto Feldens, destacou a coincidência do Maio Amarelo na instituição. "Esse movimento acontece justamente durante a 6ª Semana de Direitos Humanos, em que o trânsito é um dos temas", observou.

Ações como essa prosseguirão até 29/5, a última terça-feira do mês, com a participação da Superintendência de Trânsito (Setran) da Secretaria Municipal da Defesa Social, Batalhão de Polícia de Trânsito da Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal – integrantes do grupo Trânsito Seguro.