Balanço

Prefeitura tem queda na arrecadação

A prefeitura de Curitiba teve um aumento nominal de 3,71% na arrecadação, nos primeiros quatro meses de 2022, mas com a inflação do período, esse índice se tornou, em termos reais, um percentual negativo de 7,51%. A informação é do secretário de Planejamento, Orçamento e Finanças, Cristiano Hotz, que participou hoje de audiência pública na Câmara de Vereadores sobre as contas do município de janeiro a abril.
A arrecadação de impostos totalizou R$ 1,61 bilhão. Maior fonte de recursos de janeiro a abril de 2022, gerando R$ 605 milhões, o IPTU subiu nominalmente 0,96% - mas 9,97% negativos em termos reais. Ainda é o segundo maior valor dos últimos seis anos para o período, mas abaixo da marca do ano passado, quando atingiu R$ R$ 672,5 milhões. Com o ISS, que já arrecadou R$ 596 milhões, o crescimento nominal foi de 8,05% e o real de 3,64% negativos. Também é a segunda maior marca dos últimos seis anos, mas abaixo do obtido em 2021.
“A pressão inflacionária é uma preocupação, porque afeta arrecadação em termos reais e também os contratos do município”, disse. Segundo Hotz, alguns fornecedores têm tido dificuldade em manter os preços com os quais venceram as licitações. “No primeiro quadrimestre de 2021, a inflação no País era de 6,75%. Em 2022 está em 12,3%. E a inflação não é apenas no Brasil, é um fenômeno global”, disse. Hotz comentou ainda o impacto dela no abastecimento dos Armazéns da Família, na aquisição de remédios e até na pavimentação.