Publicidade
Saúde

Prefeituras do Paraná reforçam vacinação contra a febre amarela

Em Curitiba, vacina está disponível em 110 postos de saúde
Em Curitiba, vacina está disponível em 110 postos de saúde (Foto: Divulgação)

A partir de segunda-feira, serão disponibilizadas à população são-joseense as doses da vacina contra a Febre Amarela. Segundo o Departamento de Promoção e Vigilância da Prefeitura de São José dos Pinhais, toda população, dos 9 meses até os 59 anos, devem tomar a vacina. Para outras idades, a aplicação deve ser prescrita pelo médico. Sõa José dos Pinhais não é a única. Nesta semana Curitiba também voltou a ofertar a vacina em 110 postos. Paranaguá intensificou a vacinação desde ontem.
As medidas são tomadas depois que casos da doença foram confirmadas no Vale do Ribeira, no lado paulista. Como a região é vizinha ao Paraná, a vacinação foi recomendada pela Secretaria de Estado de Saúde, que inclusive faz a busca ativa de pessoas que podem tomar a vacina nos municípios paranaenses do Vale do Ribeira. O aparecimento de macacos mortos em Antonina também aumentou a atenção, já que há o risco deles terem morrido por causa da doença.
“Não há casos de febre amarela em São José dos Pinhais, mas essa ação de intensificação está sendo realizada em todos os 399 municípios do Paraná como método de prevenção contra a doença”, explica o diretor do Departamento de Promoção e Vigilância, Odevair Mathias. As primeiras 4 mil doses da vacina podem ser encontradas em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16 horas.
“Convocamos a população para se vacinar contra a febre amarela o quanto antes, especialmente nesta época em que muitas pessoas viajam para em áreas com risco de contaminação, como regiões turísticas de mata”, diz a médica infectologista do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, Marion Burger.

Com risco, IAP fecha parques do Litoral por 15 dias
Desde ontem as Unidades de Conservação Estaduais do Litoral estão fechadas para visitação. A determinação do IAP vale por 15 dias, e é uma precaução por conta da ocorrência de casos de febre amarela no estado de São Paulo, próximo à divisa com o Paraná, no Vale do Ribeira, nos municípios de Registro, Iporanga e El Dorado.
Quanto às Estações Ecológicas e Unidades de Conservação onde são realizadas pesquisas, será permitida a entrada de pesquisadores com a apresentação da carteirinha de vacinação contra a febre amarela. O IAP ressalta que os macacos não são vetores da febre amarela e sim vítimas. A morte deles é um alerta que ajuda a população a se prevenir.
O IAP também recomenda o fechamento das Unidades Municipais, Federais e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs). Caso sejam encontrados primatas mortos na região litorânea, é preciso informar a Secretaria de Meio Ambiente do município mais próximo.

Quem já tomou não precisa repetir
A vacina contra febre amarela está disponível em todo o Estado e as pessoas com idades entre nove meses e 59 anos devem ser vacinadas, a não ser que já tenham sido imunizadas anteriormente. A maior preocupação está no Litoral e nos municípios do Vale do Ribeiro por causa da proximidade com São Paulo. Mas nesta época do ano, com o aumento da movimentação de férias, as pessoas precisam tomar mais cuidado. A médica veterinária Ivana Belmonte, da Vigilância Ambiental alerta a população para que não mate os macacos, uma vez que os bichos não transmitem a febre amarela. Ao contrário, eles servem de aliados, já que a morte deles é um importante sinalizador para a existência do mosquito com o vírus transmissor.

A relação das Unidades que estarão fechadas

Parque Estadual Pico do Marumbi
Parque Estadual do Boguaçu
Parque Estadual Pico Paraná
Parque Estadual Roberto Ribas Lange
Parque Estadual do Palmito
Parque Estadual da Graciosa
Parque Estadual do Pau Oco
Parque Estadual Rio da Onça
Parque Estadual das Lauráceas
APA Guaratuba
APA Guaraqueçaba

DESTAQUES DOS EDITORES