Presidente da Confederação Africana de Futebol testa positivo para o coronavírus

O presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), Ahmad Ahmad, de 60 anos, testou positivo para o coronavírus e iniciou um período de isolamento em um hotel no Cairo, no Egito, nesta sexta-feira, onde está localizada a sede da entidade. Se tornou, assim, o último dirigente de peso do esporte a contrair a covid-19.

Ahmad, que também é um dos vice-presidentes da Fifa, esteve no Marrocos recentemente, para acompanhar a final da Copa das Confederações da CAF, disputada no último domingo, e começou a apresentar "sintomas leves de gripe", após retornar ao Egito na quarta-feira, quando foi testado, explicou a entidade africana.

Ahmad, natural do Madagáscar, foi informado do resultado do teste nesta sexta-feira. A partir disso, ele entrou em isolamento em um hotel, onde permanecerá por pelo menos 14 dias, informou a CAF.

A confederação disse que todos aqueles que entraram em contato com Ahmad nos últimos sete dias e "especialmente durante sua viagem para o Marrocos" foram informados do resultado do exame do dirigente.

Ahmad anunciou na última quarta-feira que vai se candidatar à reeleição para um segundo mandato como presidente do da confederação gestora do futebol africano no próximo ano, em março, quando será realizado o Congresso da CAF. E a confirmação da busca por um novo mandato ocorreu no mesmo dia em que ele fez o exame para detectar se havia contraído a covid-19.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, testou positivo para o vírus no início deste semana na Suíça. Ele realiza período de isolamento de dez dias.