Publicidade
Novo técnico

Presidente do Coritiba explica situação de Tcheco e contratação de Argel

Paulo Pelaipe (diretor de futebol), Samir Namur (presidente) e Argel Fucks (t\u00e9cnico)
Paulo Pelaipe (diretor de futebol), Samir Namur (presidente) e Argel Fucks (t\u00e9cnico) (Foto: Geraldo Bubniak)

O presidente do Coritiba, Samir Namur, participou nessa segunda-feira (dia 17) da entrevista coletiva de apresentação do técnico Argel Fucks. Na ocasião, ele explicou por que a diretoria decidiu tirar Tcheco do comando da equipe e contratar o novo treinador.

“Ainda que não tenha havido nenhuma catástrofe e nem indisposição interna, a tabela indica essa catástrofe. Para evitar ela, a diretoria entendeu que essa seria a medida”, justificou. “Nós, da diretoria, temos crença que o objetivo é possível e temos meios para isso. Temos até obrigação de pensar assim. Quem busca uma alternativa ou solução, mesmo faltando 11 jogos, é porque acredita que ainda é possível”, argumentou o presidente.

Samir confirmou que Tcheco voltará a ser auxiliar-técnico. “Essa escolha por trazer um comandante foi orientada pelos resultados. O Tcheco, nesse tempo que ficou à frente, não teve bons resultados e o Coritiba se encontra em uma posição extremamente ruim. Nada pessoal em relação ao Tcheco, nenhuma falha pessoal dele. Nós não vemos o Tcheco fora da comissão técnica, mas entendemos que precisávamos de um novo comandante. Ele vai continuar como auxiliar do clube”, explicou.

Em relação à montagem do elenco, Samir explicou a visão da diretoria. “A Série B mostrou mais carências que imaginamos. Fomos tentando atender as carências e trazer os atletas. Fizemos na medida que as demandas apareceram”, disse. “O resultado mínimo que se pretendia era estar no G-4. A gestão do futebol não merece uma nota muito boa, mas temos que ter uma ponderação sobre todos os fatores de uma gestão de clube”, argumentou.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES