Novo técnico

Presidente do Coritiba explica situação de Tcheco e contratação de Argel

Paulo Pelaipe (diretor de futebol), Samir Namur (presidente) e Argel Fucks (t\u00e9cnico)
Paulo Pelaipe (diretor de futebol), Samir Namur (presidente) e Argel Fucks (t\u00e9cnico) (Foto: Geraldo Bubniak)

O presidente do Coritiba, Samir Namur, participou nessa segunda-feira (dia 17) da entrevista coletiva de apresentação do técnico Argel Fucks. Na ocasião, ele explicou por que a diretoria decidiu tirar Tcheco do comando da equipe e contratar o novo treinador.

“Ainda que não tenha havido nenhuma catástrofe e nem indisposição interna, a tabela indica essa catástrofe. Para evitar ela, a diretoria entendeu que essa seria a medida”, justificou. “Nós, da diretoria, temos crença que o objetivo é possível e temos meios para isso. Temos até obrigação de pensar assim. Quem busca uma alternativa ou solução, mesmo faltando 11 jogos, é porque acredita que ainda é possível”, argumentou o presidente.

Samir confirmou que Tcheco voltará a ser auxiliar-técnico. “Essa escolha por trazer um comandante foi orientada pelos resultados. O Tcheco, nesse tempo que ficou à frente, não teve bons resultados e o Coritiba se encontra em uma posição extremamente ruim. Nada pessoal em relação ao Tcheco, nenhuma falha pessoal dele. Nós não vemos o Tcheco fora da comissão técnica, mas entendemos que precisávamos de um novo comandante. Ele vai continuar como auxiliar do clube”, explicou.

Em relação à montagem do elenco, Samir explicou a visão da diretoria. “A Série B mostrou mais carências que imaginamos. Fomos tentando atender as carências e trazer os atletas. Fizemos na medida que as demandas apareceram”, disse. “O resultado mínimo que se pretendia era estar no G-4. A gestão do futebol não merece uma nota muito boa, mas temos que ter uma ponderação sobre todos os fatores de uma gestão de clube”, argumentou.