Pressionado, Corinthians faz semifinal com Palmeiras, seu maior algoz em Itaquera

A semifinal do Paulistão entre Corinthians e Palmeiras, neste domingo, às 16 horas, na Neo Química Arena, tem pesos diferentes para os dois rivais. O dono da casa chega pressionado após a queda na fase de grupos da Copa Sul-Americana e uma campanha irregular no Campeonato Paulista que fez o técnico Vagner Mancini balançar no cargo. Por outro lado, o rival deu de ombros para o Estadual, atuou com o time B na maioria dos jogos e priorizou a Libertadores.

Com mais pontos somados até agora (28 a 24), o Corinthians tem a vantagem de jogar a partida única e decisiva em casa. Empate no tempo normal leva a decisão da vaga na final para os pênaltis. Jogar em Itaquera, no entanto, não representa uma vantagem significativa. O Palmeiras não perdeu nos últimos três clássicos em Itaquera (dois empates e uma vitória). A última derrota foi no dia 22 de julho do ano passado, na primeira fase do torneio estadual. Além disso, o Palmeiras é o visitante com mais triunfos no estádio (quatro). O São Paulo, por exemplo, nunca venceu lá.

Vale lembrar que o Corinthians ajudou o Palmeiras a se classificar. A vitória sobre o Novorizontino por 2 a 1 na fase de grupos ajudou o rival a avançar às quartas de final. "A gente vive de vitórias, o esporte é assim, e de maneira alguma pode ir contra aquilo que representa o clube, que dignifica o clube. A camisa do Corinthians é vitoriosa, de conquistas e não pode temer nenhum adversário", disse o técnico Vagner Mancini após o triunfo.

Depois de uma campanha irregular na primeira fase do torneio estadual, quando teve calendário apertado por causa dos compromissos pela Recopa Sul-Americana, Supercopa, Paulistão e Libertadores, o Palmeiras embalou e vive um momento melhor na temporada. São cinco vitórias consecutivas (Santo André, Defensa y Justicia, Santos, Ponte Preta e Independiente del Valle). É a melhor marca da era Abel Ferreira até agora. O Palmeiras ainda não foi derrotado atuando fora de casa na temporada. Em 11 partidas fora do Allianz Parque, a equipe tem um aproveitamento de 81,8% dos pontos disputados (oito vitórias e três empates).

Pelo lado corintiano, o técnico Vagner Mancini espera que a goleada diante do Peñarol por 4 a 0, que eliminou o time da Copa Sul-Americana na fase de grupos, não interfira emocionalmente no jogo de Itaquera. A história dos clássicos, no entanto, mostra que o retrospecto e o momento de cada clube só interferem até a página 2.

A escalação dos times é uma incógnita. Após a classificação sobre o Bragantino, João Martins, auxiliar do técnico Abel Ferreira, despistou. Apenas Weverton, Gustavo Gómez e Renan começaram jogando. A diferença é que os poupados estavam no banco de reservas. "Viemos de um fim de temporada e um início desgastante. Sabíamos dos riscos de jogar a cada 48 horas. Todos nós, o clube e todos os departamentos tentamos colocar os melhores a cada jogo. Tem vários fatores para tomar esta decisão, e a ideia é continuar", analisou.

Nome importante no elenco do Corinthians, o lateral Fagner é desfalque confirmado por pelo menos dez dias. O jogador foi diagnosticado com covid-19 e cumpre isolamento social. O camisa 23 é peça-chave no esquema com três zagueiros, a maneira mais eficaz de o time atuar, de acordo com Mancini. O elenco não tem outro jogador de beirada de campo com características ofensivas. A saída será improvisar. A opção mais provável é tirar o zagueiro João Victor da última linha de defesa e adaptá-lo para o lado direito. Com isso, Bruno Méndez ou Gil devem retornar. Outra opção é recorrer aos garotos da base, como João Victor ou Mandaca.

Com times improvisados, o talento individual para garantir a vaga na final. No Palmeiras, Rony é o que tem sido um nome decisivo. Com o gol em Bragança, ele se isolou como o artilheiro do time em 2021 com seis gols.

Luan tem sido um dos destaques do Corinthians nas últimas partidas. Após ficar devendo em vários jogos, ele voltou a atuar bem. Já soma três gols e deu duas assistências na temporada. "Queria pedir o apoio de vocês (torcedores). Tem que brigar e lutar dentro de campo para o Corinthians sair vencedor", disse para a TV do clube.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS X PALMEIRAS

CORINTHIANS - Cássio; João Victor, Jemerson e Raul; Ramiro, Gabriel, Roni e Lucas Piton; Luan e Otero (Mateus Vital); Cauê. Técnico: Vagner Mancini

PALMEIRAS - Weverton, Luan, Gustavo Gómez e Renan; Marcos Rocha, Raphael Veiga, Felipe Melo, Patrick de Paula e Victor Luis; Rony e Luiz Adriano. Técnico: Abel Ferreira.

ÁRBITRO - Flavio Rodrigues de Souza.

LOCAL - Neo Química Arena, em Itaquera.