Estelionato

Procon-PR alerta para golpes que usam Pix como isca. Saiba como evitar

(Foto: Divulgação)


A tecnologia sem dúvida é uma grande aliada nos dias atuais e facilita a vida de muita gente, mas todo o cuidado é pouco com os golpes digitais. Para isso, o Procon-PR, órgão vinculado a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho do Paraná orienta o consumidor sobre os cuidados que devem ser tomados com os golpes usando Pix, novo sistema de pagamento em funcionamento desde novembro do ano passado.


O crime funciona quando algum golpista consegue invadir sua conta do WhatsApp, seja por algum link que o usuário entrou ou algum dado pessoal que foi disponibilizou por alguma mensagem ou ligação, e manda mensagem para seus contatos pedindo alguma transferência via Pix. Também há informações de golpes através de telefonemas, onde o estelionatário se passa por funcionário de segurança de bancos.

De acordo com o secretário da Justiça, Ney Leprevost, “para evitar essa situação os cuidados devem ser redobrados com os pedidos de dinheiro através de mensagens pelo celular. Deve-se sempre checar a autenticidade do solicitante”.

Para a diretora do Procon-PR, Claudia Silvano, “as transferências pelo PIX são feitas em até 10 segundos e isto dificulta e muito reverter a situação”. Ela diz ainda  que “em casos de dúvidas sobre a garantia de seus direitos, orientamos que o consumidor procure o Procon-PR”.

O Procon-PR disponibiliza os seguintes canais de atendimento: www.consumidor.gov.br.

Dicas para evitar golpes

  • Nunca clique em links antes de fazer uma boa checagem da mensagem;
  • Tenha cuidado extra com links encurtados, verifique os outros itens da mensagem com ainda mais cuidado;
  • Em hipótese alguma forneça senhas ou tokens fora do aplicativo ou site oficial do banco (nem mesmo pelo telefone);
  • Não compartilhe código de verificação, como do WhatsApp, recebido por e-mail ou SMS;
  • Verifique o número de onde foi enviado o SMS – números desconhecidos podem significar golpe;
  • Cheque sempre o remetente do e-mail para verificar se é um endereço válido de seu banco;
  • Nas redes sociais, veja se a conta da instituição financeira é verificada;
  • Desconfie de promoções muito generosas.