saúde

Procura por testes para a Covid-19 e a gripe aumenta no final de ano em Curitiba

Testes para detectar a Covid e também a gripe deram um salto nos últimos dias: prevenção antes de viajar
Testes para detectar a Covid e também a gripe deram um salto nos últimos dias: prevenção antes de viajar (Foto: Frankin de Freitas)

O final de ano, período marcado pelas reuniões familiares e viagens a lazer, está registrando dias de grande demanda em laboratórios e farmácias de Curitiba que oferecem diagnóstico para a Covid-19 ou mesmo para a gripe/influenza. No Laboratório de Análises Clínicas (Lanac), por exemplo, houve aumento de 30% na procura pelos testes, além de uma mudança no perfil dos próprios clientes.

Segundo Marcos Kozlowski, responsável técnico e especialista em bacteriologia do Lanac, o aumento na procura pelo diagnóstico do vírus da gripe aumentou após serem noticiados surtos de influenza em outras cidades, como o Rio de Janeiro.

No caso da Covid, anteriormente a maioria dos pacientes eram pessoas que apresentavam sintomas ou que haviam tido contato com alguém infectado pelo novo coronavírus, por exemplo. Agora, o que se vê são pessoas que farão alguma viagem e precisam apresentar o exame negativo para a doença pandêmica ou mesmo aqueles que participarão de reuniões familiares e estão tomando um cuidado a mais antes do encontro de final de ano.

Nos últimos dias a procura aumentou em 30%, o número de pessoas querendo realizar o teste. Temos também um exame que faz conjuntamente o diagnóstico de Covid e Influenza A, já diferenciamos um ou outro ou liberamos o resultado negativo”, conta Kozlowski, explicando ainda que o teste para a Covid-19, pela técnica PCR, custa R$ 350; já o exame (uma pesquisa de antígeno) que detecta tanto a doença pandêmica como a gripe está saindo por R$ 120. É sempre recomendado, ainda, que o interessado em realizar o teste busque um profissional médico para orientação.

Pessoas com sintomas respiratórios devem ligar para a Central

Neste fim de ano, a Central 3350-9000 segue com atendimento telefônico diário, das 8h às 20h, como meio prioritário para o atendimento aos curitibanos em caso de sintomas respiratórios. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) orienta que a Central seja acionada nos casos em que o cidadão tenha sintomas leves (sem falta de ar), para atendimento com profissionais da Saúde sem precisar sair de casa.

Esse atendimento por telefone avalia cada caso e vai recomenta as medidas e orientações necessárias em cada situação, que podem incluir recomendação de isolamento, prescrição de medicamento e, conforme o quadro, até o encaminhamento para outro ponto de atendimento do SUS Curitibano.

A SMS reforça que não é necessário procurar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para sintomas respiratórios. Essa medida dá mais conforto e agilidade no atendimento dos usuários que apresentam sintomas e evita sobrecarga nas UPAs, destinadas a casos de urgência e emergência, principalmente relacionados a casos com risco iminente de morte.

No caso de sintomas respiratórios – como como tosse, dor de garganta, febre, congestão nasal, perda do olfato ou paladar - a pessoa deve entrar em contato com a Central pelo telefone (41) 3350-9000 e seguir as orientações dos profissionais da Saúde. O atendimento é feito todos os dias da semana, das 8h às 20h.

Aumento na taxa de positividade mostra importância das medidas de prevenção

Uma das maiores redes de saúde integrada do Brasil, a Dasa identificou um aumento nas taxas de positividade em exames para a gripe e para a Covid-19. No caso da Influenza, 1,7% dos diagnósticos feitos davam positivo para a doença na primeira semana de outubro, valor que saltou para 24,9% na última semana de dezembro de 2021. Já com relação à doença pandêmica, a taxa de positividade passou de 1,93%, em 14 de dezembro, para 5,6%, em 22 de dezembro.

Os resultados dizem respeito aos exames realizados nas mais de 900 unidades ambulatoriais da rede espalhadas pelo Brasil e revelam, ainda, uma procura mais forte por exames para diagnóstico no último trimestre do ano, quando, em geral, essa demanda maior é registrada no primeiro trimestre.

Em geral, o aumento de procura por exames para diagnóstico de Influenza acontece no primeiro trimestre do ano. Em 2021, esse aumento foi observado no 4º trimestre.

O virologista da Dasa, José Eduardo Levi, reforça a importância das medidas não-farmacológicas amplamente conhecidas pela população e da imunização. “Uso de máscaras, higienização das mãos com frequência e evitar aglomeração ainda são os métodos mais eficientes para barrar a circulação dos vírus e o risco de contaminação, bem como estar em dia com o esquema vacinal, inclusive a dose de reforço”.

Mais

Demanda em farmácias explode

Além dos testes em laboratório, as farmácias de Curitiba também estão tendo um aumento expressivo na procura por testes de Covid-19. É o que mostra um levantamento feito pela rede Clinicarx, plataforma especializada na gestão de serviços clínicos em 700 farmácias pelo país, que verificou um aumento de 380% na demanda em uma semana.

No dia 16 de dezembro, por exemplo, eram realizados cerca de 950 exames por dia nas unidades. No último dia 23, esse número já havia saltado para 4.574 e a previsão é, até o final do mês, realizar mais 15 mil testes, somando mais de 30 mil exames em dezembro, o índice mais alto desde o início da pandemia.