Publicidade
Agricultura

Produtores já podem enviar propostas ao Programa Trator Solidário

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento está recebendo propostas de pequenos produtores rurais para o programa Trator Solidário. O programa financia a compra de tratores e equipamentos agrícolas a preços mais acessíveis. Neste ano, a meta é financiar até 1000 tratores, 30 colhedoras e 150 pulverizadores. Serão 11 fábricas e concessionárias credenciadas.

O programa é destinado a pequenos produtores com propriedades com cerca de 12 até 75 hectares (até quatro módulos fiscais) e renda bruta anual de até R$ 415 mil, oriunda da atividade agrícola. O agricultor interessado em adquirir máquinas e implementos deve procurar a unidade da Emater em seu município, como explica o coordenador do Crédito Rural, Osmar Schultz.

O Governo do Estado é responsável pelo processo de negociação e formação de preços dos tratores e implementos com os fabricantes. Participam várias instituições, como Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, o Instituto Emater, Fomento Paraná, Agentes Financeiros Oficiais, Cooperativas de Crédito e fabricantes de implementos, equipamentos, tratores e máquinas agrícolas

“A Emater também é responsável por elaborar os projetos técnicos para o agente financeiro, para que a contratação ocorra efetivamente”, diz ele. Na pré proposta, o produtor precisa comprovar suas garantias para fazer um financiamento. “Essas garantias fazem parte de um rol de documentos para a elaboração do projeto técnico encaminhado para o agente financeiro fazer a contratação”, informa Schultz.

A relação com os nomes dos produtores aprovados ao financiamento será atualizada e publicada quinzenalmente pela Coordenação Estadual do PTS/PR, na página da Secretaria da Agricultura e Abastecimento (www.agricultura.pr.gov.br).

EXPANDIR - O objetivo do programa é atender a necessidade de expandir e verticalizar a produção agropecuária estadual, promovendo o crescimento da produtividade, aliada ao custo acessível e à qualidade, com a adoção de tecnologias modernas, seja no preparo do solo, plantio, tratos culturais, colheitas e comercialização

“Através do Trator Solidário, conseguimos promover o aumento da renda, melhor qualidade de vida do homem do campo e, como consequência, desacelerar do êxodo rural. O programa possibilita o acesso a tratores e equipamentos que dificilmente os produtores teriam condições de adquirir”, completa o secretário estadual Norberto Ortigara.

“A pequena propriedade tem participação relevante como geradora de postos de trabalho e renda. Tem viés inovador e competitivo sob os aspectos de modernização e renda, demonstra eficiência, baixo nível de inadimplência dos beneficiários e demanda constante por aquisição, renovação, e ampliação de máquinas e equipamentos ano a ano”, diz Salatiel Turra, chefe do Departamento Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, responsdável pela coordenação do programa.

FINANCIAMENTO - Os equipamentos são financiados diretamente ao produtor pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), via Cresol, Sicredi, pelo Banco do Brasil, e cooperativas de crédito, que poderão firmar convênio junto ao Programa, por meio do Decreto nº 0430, aprovado em 8 de fevereiro de 2019.

A expectativa de novos financiamentos é de uma demanda superior a 1000 equipamentos até dezembro de 2019, entre tratores, pulverizadores e colhedoras, sendo 80% desse total em tratores.

O programa Trator Solidário tem se destacado como importante mecanismo para a estabilidade e crescimento da renda agropecuária, e a indução ao uso de tecnologias adequadas na pequena propriedade familiar, promovendo a diversificação, aumento de produtividade e renda.

PREÇOS – Segundo o Deral, estima-se que o agricultor paga 15% a menos do que os preços praticados no mercado. A resolução nº 11/2019 fixou novos preços máximos de tratores, pulverizadores e colhedora de grãos financiáveis pelo programa para os próximos 12 meses. Agora, através do programa, um trator agrícola com 55 CV de potência sem cabine é vendido por R$ 71.380,00; um trator agrícola com 55 CV de potência e com cabine de fábrica, por R$ 85.801,00; um trator agrícola estreito com 55 CV de potência, por R$ 71.380,00; um trator agrícola com 75 CV de potência, por R$ 90.988,00; e um trator agrícola com 75 CV de potência e com cabine, por R$ 108.730,00.

O pulverizador agrícola de 400 litros, com acionamento mecânico em X, manômetro, é vendido por R$ 10.228,00; o pulverizador 600 litros até 700 litros, de acionamento mecânico, por R$ 12.180,00; o pulverizador de 600 litros até 700 litros, acionamento hidráulico, por R$ 25.054,00; o pulverizador de 800 litros até 900 litros, acionamento mecânico, por R$ 15.456,0; o pulverizador de 800 litros até 900 litros, acionamento hidráulico, por R$ 27.228,00; e a colhedora agrícola para grãos, cabinada, potência mínima do motor de 175 CV, por R$ 389.721,00.

DESTAQUES DOS EDITORES