Gente de bem

Projeto na Grande Curitiba mostra que a alegria é o melhor remédio

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Após uma semana repleta de ações no Hospital Infantil Waldemar Monastier, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), o projeto Medicando Alegria já começa a se preparar para o Natal. Assim como ocorreu por ocasião do Dia das Crianças, a ideia é arrecadar doações de brinquedos, que serão distribuídos para os pacientes do estabelecimento de saúde e também, dependendo da quantidade de itens arrecadados, para casas-lares da RMC.

Há mais de uma década atuando como voluntário no Waldemar Monastier, o artista Toto Lopes é quem encabeça o Medicando Alegria, uma iniciativa que reúne artistas de diversas áreas que se apresentam aos pacientes, familiares e funcionários do hospital todos os dias da semana. Na semana passada, por exemplo, houve apresentação de capoeira, música com personagens, apresentação dos canarinhos de Campo Largo e até mesmo da banda da Polícia Militar do Paraná no hospital.

“Eu e o meu projeto Medicando Alegria, que faz trabalhos voluntários, estamos fazendo várias ações, fizemos uma semana inteira de atrações no hospital. Foi muito importante é muito especial para nós e principalmente para as crianças e familiares”, afirma Toto, contando ainda que, por ocasião do Dia das Crianças, foram distribuídos presentes/brinquedos para 150 crianças que estavam no Hospital Infantil, além de três casas lares também terem sido atendidas com as doações.

“Se as pessoas quiserem ajudar, vamos trabalhar em cima do Natal também já, para fazer da mesma forma [como no Dia das Crianças]: arrecadar brinquedos e distribuir no hospital e outros lugares”, diz ainda o artista, convidando todos a conhecerem o projeto, que está presente no Instagram como @medicandoalegria.

A arte como elemento de inclusão social e a alegria como remédio

Toto Lopes conta ainda que a ideia de criar o projeto surgiu a partir da vivência que ele próprio teve atuando como voluntário e vendo a tristeza que assolava pacientes e familiares nos corredores e quartos do hospital. A solução que ele encontrou, então, foi fazer da arte uma ferramenta de inclusão social e também levar alegria aos pacientes que precisam ficar internados, em recuperação.

“Com alegria podemos ajudar até mesmo na recuperação dos pacientes. Cientificamente é provado que alegria pode ajudar na cura. Além de atender pacientes e familiares, beneficiamos também os próprios funcionários em um lugar cujo ambiente é pesado, a tristeza está presente o tempo todo”, relata o artista, contando ainda que o resultado é visto na reação não só de familiares e pacientes, mas também dos funcionários do hospital, que acabam encontrando nas apresentações uma espécie de fuga para a rotina emocionalmente pesada de trabalho.

SERVIÇO
Medicando Alegria
O que é: Um projeto artístico que busca levar alegria aos pacientes do Hospital Infantil Waldemar Monastier, em Campo Largo, através de apresentações circenses, teatrais, contação de história e música, entre outras iniciativas.
Como ajudar: O projeto realiza ações voluntárias no hospital da Grande Curitiba e, de olho no Natal, já está arrecadando doações de brinquedos para uma ação especial nos próximos meses, atendendo pacientes do hospital e também casas-lares.
Site: www.medicandoalegria.com.br
Facebook e Instagram: @medicandoalegria
Telefone: (41) 99700-4853