Publicidade
Em Frente Brasil

Projeto-piloto de segurança pública começa nesta sexta em São José dos Pinhais

Programa foi lançado com a presença do presidente Jair Bolsonaro, o prefeito de São José, Toninho Fenelon, ministros e do governador do PR
Programa foi lançado com a presença do presidente Jair Bolsonaro, o prefeito de São José, Toninho Fenelon, ministros e do governador do PR (Foto: Rodrigo Felix Leal/AN-PR)

São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, foi escolhida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública como representante do Sul para a implementação do projeto-piloto Em Frente Brasil - Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta. Ele será testado em outras quatro cidades: Ananindeua (PA), Cariacica (ES), Goiânia (GO) e Paulista (PE). O lançamento do projeto foi feito ontem, em Brasília.

O início das atividades na cidade paranaense está marcado para esta sexta-feira (30), às 9 horas, no Parque São José, a realização de um trabalho conjunto e integrado das forças de segurança do Estado, município e União.

O programa Em Frente Brasil foi idealizado pelo Governo Federal para combater crimes de maior gravidade, principalmente homicídios, com apoio de agentes da Força Nacional de Segurança. Eles vão atuar nessas cidades por 180 dias em conjunto com as forças policiais do Estado e as guardas municipais.

A força-tarefa também vai mapear as áreas prioritárias de atuação, identificar membros de facções, auxiliar o trabalho de inteligência dos órgãos estaduais e compor ações ostensivas.

O objetivo do programa a médio prazo é implementar um conjunto de ações multidisciplinares nas áreas de educação, esporte, lazer, cidadania, cultura, empreendedorismo e outras, e diagnosticar locais e fatores socioeconômicos que tenham correlação com a incidência criminal.

Segundo o Ministério da Justiça e da Segurança Pública, outras cidades de todas as regiões devem aderir ao programa a partir de 2020, de acordo com as metodologias e resultados alcançados nas cidades-piloto.

Os cinco municípios não são os mais violentos do País. O critério de seleção do Ministério da Justiça e da Segurança Pública considerou a média de homicídios dolosos ocorridos em 2015, 2016 e 2017, além da situação fiscal dos Estados e o comprometimento das gestões estadual e municipal com o projeto.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES