Publicidade
Tensão

Protesto no Ceasa tem confronto com a PM e causa fila na BR-116. Veja vídeo

Um protesto de comerciantes que compram frutas e verduras da Central de Abastecimento do Paraná (Ceasa) fecha parcialmente a BR-116 na Região Sul desde as 5 horas da manhã desta segunda-feira (14). A Tropa de Choque teve que intervir e usou bombas de efeito moral e balas de borracha contra os manifestantes, que jogaram pedras e atearam fogo em vários setores dos armazéns Os manifestantes protestam contra a abertura da Ceasa às 5 horas. Querem que o horário volte a ser às 4 horas. 

 O novo horário começou em 4 de janeiro e, segundo a Ceasa, foi amplamente discutido com todos os envolvidos. Escritório do Ceasa e carro foram queimados pelos manifestantes.

Há congestionamento grande. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a fila na pista sentido Curitiba da BR 116 chega a quase dez quilômetros, até Fazenda Rio Grande. As vias alternativas estão sobrecarregadas. 

Veja galeria de fotos

As equipes da PRF liberaram há instantes, ainda de forma parcial, o fluxo em ambos os sentidos da BR 116, nas imediações da Ceasa de Curitiba. O trânsito começou a fluir com muita lentidão pelo local.

O Contorno Leste também foi afetado pelo congestionamento. O trabalho dos policiais rodoviários federais, neste momento, é o de separar os caminhões que ingressariam na Ceasa dos demais veículos, que nada tem a ver com a manifestação que acontece dentro do órgão estadual.

O Tenente Coronel da Assunção disse em entrevista coletiva no Ceasa que a polícia teve que usar a força para garantir a integridade dos grupos. " O movimento começou pacífico, duas classes chapas e cargueiros exigiu que a PM fizesse alguma intervenção na medida necessária. Nós usamos o que temos a disposição de efeito moral". Ele informou que uma reunião  entre a presidência do Ceasa, representantes dos caminhoneiros, verdureiros e comerciantes acontece para tentar resolver a questão do horário.

 

 

 

Mais informações em breve

 

DESTAQUES DOS EDITORES