Psaki: teremos vacinas contra covid-19 para todos independentemente de J&J

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, minimizou nesta terça-feira, 20, o possível impacto do imbróglio que envolve a vacina contra covid-19 da Johnson & Johnson no cronograma de imunização do governo americano. Durante uma coletiva de imprensa, a assessora afirmou que o país terá vacinas suficientes para toda a população independentemente do fornecimento da farmacêutica.

Neste mês, o uso do imunizante da J&J foi suspenso nos Estados Unidos após a formação de coágulos sanguíneos em pessoas que foram vacinadas com o produto. A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) deve realizar uma revisão da vacina ainda nesta semana.

Hoje, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) disse que identificou uma conexão entre a vacina da J&J e os casos de trombose. O regulador europeu, contudo, reiterou que o desenvolvimento de coágulos é "muito raro" e que os benefícios da aplicação do profilático superam os riscos.

Na coletiva, Psaki também informou que o governo americano distribuirá 28 milhões de vacinas contra o coronavírus esta semana.

Ao ser questionada sobre uma reportagem do Wall Street Journal segundo a qual o governo de Joe Biden considera exigir que empresas de tabaco reduzam a nicotina em cigarros vendidos no país, a porta-voz respondeu apenas que a Casa Branca revisará uma série de políticas públicas.