Publicidade
entrevista

Raça Negra comemora 35 anos de carreira com muita alegria em Curitiba

(Foto: Divulgação)

Um dos grupos mais longevos do gênero intitulado como “samba romântico”, o Raça Negra vem sendo descoberto pelas novas gerações já há alguns anos, estendendo o sucesso conquistado nos anos 90, e popularizado nos últimos tempos, através de memes espalhados pela internet. Ou vai dizer que você nunca viu o famoso vídeo do menino fã do conjunto, que deseja tirar uma fotografia com eles? E isso fica visível no último lançamento da banda, o DVD “Raça Negra & Amigos II”, que conta com a participação de artistas da nova geração da música popular, como Wesley Safadão e Thiaguinho.
O novo trabalho, gravado no Espaço das Américas, em São Paulo, gerou a turnê que chega a Curitiba nesta sexta-feira (19), no Teatro Positivo. Luiz Carlos, o vocalista e frontman do grupo, conversou com o Bem Paraná, sobre o novo show e outros assuntos, no papo que você confere a seguir.

Bem Paraná — Vocês estão completando 35 anos de carreira. Durante todo esse tempo de trajetória, o que vocês avaliam de positivo (no caso, as maiores conquistas) e o que continua a apresentar dificuldades? 
Luiz Carlos —
Nesses 35 anos uma das coisas mais positivas foi ultrapassar as gerações. Você vai no nosso show e encontra desde de Senhoras  adolescentes, jovens, adultos, enfim. Dificuldade sempre tem, mas isso, nós tiramos de letra. Amamos a nossa carreira.

Bem Paraná: Vocês foram o primeiro grupo de samba a tocar em uma rádio FM. Acreditam que isso foi essencial para diminuir o preconceito em relação ao gênero no país?
Luiz Carlos —
 Acredito que sim! Depois que o Raça Negra tocou, abriu as portas para muitos artistas e nós nos sentimos honrados.

Bem Paraná — Com todas as mudanças no cenário musical, há um movimento de redescoberta por parte dos jovens, de sons que fizeram sucesso no passado (principalmente com os serviços de streaming, que possibilitam essa busca). Como é a relação de vocês com esse público que nem tinha nascido ainda (ou era pequeno demais) nos anos 90?
Luiz Carlos — 
Hoje a banda Raça Negra é uma das bandas na internet que mais tem memes. Eu acho um barato, desde que não ofenda ninguém. O povo brasileiro é muito criativo e eu me divirto com eles. E o principal disso tudo é saber que a nossa música passa de geração em geração é hoje circula pelas redes sociais, é muito gratificante. Além disso, a internet nos ajudou a estarmos mais próximos dos nossos fãs, mostrando o nosso dia a dia, então eu tenho uma boa relação com a internet.

Bem Paraná — Em um momento tão pesado do cenário político nacional, como vocês enxergam o papel da música, no sentido de oferecer ao público um pouco de alegria e leveza, em meio a tanta notícia negativa?
Luiz Carlos —
 Você falou tudo! Quando decidimos viajar pelo Brasil, foi exatamente para levarmos alegria ao povo brasileiro. Acredito que ninguém consegue lembrar dos problemas, apenas do amor e da alegria.

Bem Paraná — A ideia do novo DVD se baseia em misturas musicais, e ultimamente existe essa diversidade de ritmos no cenário musical, bem parecida com os anos 90. A escolha dos convidados do projeto se deu de maneira intencional?
Luiz Carlos —
 Foi um momento muito especial na carreira do Raça Negra. A ideia surgiu através de conversas com esses grandes amigos, que sempre deixaram claro que eram fãs do Raça Negra assim como somos de todos eles. Foi um momento incrível principalmente por ter uma mistura entre os ritmos como samba, sertanejo e o forró. Neste novo trabalho tivemos a participação de grandes amigos, como: Bruno e Marrone, Chitãozinho e Xororó, Leo Magalhães e muitos outros amigos. Tenho certeza que vocês vão curtir! Temos muitos planos e sonhos que ainda queremos conquistar.  Logo logo teremos para novidades para todos vocês.

Bem Paraná — Para o show de Curitiba, vocês prepararam alguma novidade, que a gente possa adiantar com exclusividade?
Luiz Carlos —
 Muita música boa! Estamos ansiosos para fazer um grande espetáculo para todos possam se divertir.

 

Serviço
RAÇA NEGRA

Quando: Hoje, às 21 horas 
Onde: Teatro Positivo – Grande Auditório
Quanto: A partir de R$ 80,00 + taxas no disk ingresso
Informações: 41 3315-0808 ou atendimento@diskingressos.com.br

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES