Revelado no Coritiba

Raphael Veiga fecha ano perfeito como o melhor da Copa do Brasil após título

Com cinco anos de atraso, Raphael Veiga finalmente pôde comemorar tudo o que sonhou desde a infância: conquistar títulos pelo Palmeiras e ser eleito o melhor jogador em uma competição. Ele foi premiado o "craque" da Copa do Brasil. Palmeirense desde criança, o meia sempre quis se tornar jogador profissional para dar alegrias à família, inteira torcedora do clube. Quis o destino que a felicidade chegasse com redenção na carreira após ficar "encostado" por alguns jogos.

Nascido em São Paulo, os planos para o futebol tomaram rumos diferentes do planejado. E os primeiros passos da carreira foram iniciados em um outro time e Estado. Raphael Veiga se tornou jogador na base do Coritiba. Em 2016, subiu ao profissional, se destacou e, um ano depois, assinava seu primeiro contrato com o Palmeiras.

No começo, as chances esperadas não vieram e o jovem meia voltou ao Paraná, desta vez para defender o Athletico. Brilhou no Brasileirão de 2018 e o Palmeiras não teve dúvidas de solicitar sua volta. Ele pouco fez em 2019 e esperava se redimir em 2020. Novamente foi preterido nos primeiros meses. Até Vanderlei Luxemburgo sair do clube. Com novo comando, Raphael Veiga ganhou a sequência de jogos que tanto buscava. Como retribuiu? Foram oito gols nas primeiras dez partidas. O Palmeiras titular se tornou "ele e mais dez". A cada apresentação, a sensação do palmeirense de que o clube demorou demais para efetivá-lo. Contra o Grêmio, ele fez uma final madura, simples e efetiva.

Foram muitos gols, assistências, jogadas de efeito e a consagração pessoal com a conquista da triplice coroa: Paulista, Libertadores e Copa do Brasil, na qual deu passes para gols nos dois jogos finais diante do Grêmio. "Ganhar todos esses títulos esse ano e ainda conseguir ser o melhor jogador de um competição que é tão importante no Brasil é muito gratificante", festejou o craque da Copa do Brasil. "A sensação é de dever cumprido pelo ano, uma realização pessoal por tudo o que conquistei. Estou muito feliz, muito grato. Foi um ano incrível!".

A alegria de Raphael Veiga fica ainda mais clara por seus números na temporada de 2020, encerrada neste domingo. Foram 58 jogos disputados e 18 gols. Ele ainda distribuiu quatro assistências para gols. Terminou como vice-artilheiro do Palmeiras no ano. Não fosse uma das tantas vítimas da covid-19, os números seriam ainda melhores. "Costumo dizer que sempre busquei essa constância no jogo, uma boa regularidade, com sequência positiva de gols e assistências. Eu me cobrava também. Mas sabia que muitas coisas influenciavam. Agora, terminar esta temporada com três troféus e com este prêmio, nem nos meus melhores sonhos podia imaginar".

Para aqueles que desistem dos sonhos após os primeiros percalços, Raphael Veiga usa seu exemplo no Palmeiras para mandar um recado: "Tem de acreditar sempre. Primeiramente, acreditar em si próprio".