Publicidade
Incêndio

Reconstrução da Vila Corbélia terá novas etapas neste semestre

Vila Corbélia
Vila Corbélia (Foto: Franklin de Freitas)

A reconstrução das moradias na ocupação 29 de Março da Vila Corbélia, na Cidade Industrial, terá novas etapas ainda neste primeiro semestre. Na madrugada do dia 7 de dezembro de 2018, um incêndio destruiu mais de 300 casas da comunidade. Após a tragédia, Prefeitura e a ONG Teto se uniram para erguer casas de emergência no local. Nos dias 22 e 23 de dezembro as primeiras 21 casas foram levantadas num mutirão da ONG que reuniu dezenas de voluntários.
A ideia da Teto, que atua em favelas precárias de 19 países da América Latina e Caribe para superar a pobreza por meio de projetos de moradia e infraestrutura, é construir 150 casas na Vila Corbélia.
Para dar continuidade ao processo, a organização lançou uma vaquinha online (http://juntos.com.vc/pt/29resiste). Como cada casa construída pela organização custa R$ 5.000, o número de moradias construídas na Vila Corbélia depende da arrecadação. A seleção das famílias prioritárias para construção segue critérios de urgência e a previsão é de que a próxima etapa da construção aconteça no próximo mês de fevereiro.
Maior ação
A ação do Teto na Vila Corbélia é a maior ação do Teto em sua história no Brasil. “Queremos dar um alento para essas famílias que perderam tudo no fogo. Muitas dessas casas destruídas pelo fogo, inclusive, tinham sido construídas pelo Teto no mês de julho de 2018. Conhecemos muito bem as famílias, o que nos deixou ainda mais chocados e preocupados com tudo o que aconteceu. Temos que agir rápido e adiantar nossos processos para que essas pessoas voltem a sorrir o quanto antes. Para isso, precisamos muito da ajuda de todos os brasileiros”, comenta Lucas Kogut, gestor do Teto Paraná.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias