Publicidade
Obras vão durar 15 meses

Reforma no Colégio Estadual do Paraná causa remanejamento de 1.512 alunos

Ensalamento nominal será divulgado só em janeiro, quando estarão concluídas as matrículas
Reforma no Colégio Estadual do Paraná causa remanejamento de 1.512 alunos
Reforma do Colégio Estadual será a maior já feita em 66 anos (Foto: Franklin de Freitas)

O Colégio Estadual do Paraná (CEP) divulgou nesta quinta-feira (6) uma nota informando que vários alunos da instituição serão remanejados para os colégios Amâncio Moro, no Jardim Social, Tiradentes e Instituto Estadual de Educação do Paraná, no Centro da cidade, e Colégio Estadual Conselheiro Zacarias, no bairro Alto da XV, no ano letivo de 2019. A mudança atinge a 1.512 dos 3.862 alunos do CEP e se deve às obras de reforma e restauro do prédio, iniciadas no último dia 3. Os demais permanecerão com aulas no CEP.

A reforma do Colégio Estadual do Paraná tem prazo para ser concluída em 15 meses e será executada pela empresa Construtora & Incorporadora Squadro Ltda, que venceu o processo licitatório no valor de R$ 16,97 milhões. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (SEED), as mudanças foram necessárias que não houvesse prejuízo pedagógico para os alunos.

A reforma do Estadual é a maior já feita desde a construção do prédio, há 66 anos. Será feita reforma das salas de aula, telhado, instalação elétrica e hidráulica, modernização dos elevadores, instalação de sistema de segurança, além de pintura e paisagismo, devolvendo as características originais do prédio, construído em 1950.

Em nota, o CEP informa que o ensalamento nominal de 2019 dependerá do Resultado Final 2018 e da efetivação das matrículas dos estudantes selecionados pelos Processos Classificatórios, referentes às séries iniciais de cada curso, as quais ocorrerão em janeiro de 2019. “Diante disso, o Edital Nominal de 2019 será divulgado na sede do Colégio Estadual do Paraná (Av. João Gualberto, 250), na segunda quinzena de janeiro de 2019”. 

Além da restauração prevista do prédio histórico, o ginásio de esportes do colégio também está sendo restaurado com recursos do Governo do Estado. A ordem de serviço para o início desta obra, orçada em R$ 1,68 milhão, foi assinada em abril deste ano pela governadora.

A relocação de carteiras, cadeiras e material didático começou na última segunda-feira (3). Muitos professores estão preocupados com a evasão escolar, principalmente os que estudam no período noturno, já que a logística ficará complicada para alguns. 

Histórico
O Colégio Estadual do Paraná foi inaugurado em 1846. Naquela época, era chamado de Liceo de Coritiba. Sua primeira sede foi em um espaço alugado no Largo da Matriz, atual Praça Tiradentes. De lá para cá, passou por diversos locais, como a Rua Dr. Muricy, a Visconde de Nacar e a Rua Ébano Pereira, e teve vários nomes, a exemplo de Gymnásio Paranaense. Foi só em 29 de março de 1950 que a instituição foi transferida para a sede atual e recebeu o nome utilizada atualmente.

DESTAQUES DOS EDITORES