Publicidade
Danos morais

Requião é condenado a pagar R$ 40 mil a Richa

A 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) condenou ontem o senador Roberto Requião (MDB) a indenizar o ex-governador Beto Richa (PSDB) e o irmão dele, ex-secretário de Infraestrutura Pepe Richa em R$ 40 mil por danos morais. O advogado de Requião, Luiz Fernando Delazari, afirmou que o processo ainda não transitou em julgado, portanto ainda caberia recurso.
Três desembargadores da Câmara reformaram a sentença de primeiro grau que inocentava Requião e o condenaram a pagar indenização de R$ 40 mil em razão de acusações promovidas na Escola de Governo na TV Educativa em 13 de fevereiro de 2007, quando Richa era prefeito de Curitiba e Requião recém reeleito governador. A relatora do caso foi a desembargadora Vilma Rezende.
Na ação inicial, o advogado José Cid Campelo Filho, que representa os irmãos Richa, afirma que Requião utilizou diversos meios de comunicação oficiais para tratar da denúncia.
Requião acusava Pepe Richa e o ex-ministro Euclides Scalco de procurarem a empreiteira DM para pedir que fosse repassado R$ 10 milhões para a campanha de Richa à prefeitura em 2002. De acordo com Requião, esse pedido de Richa Filho e Scalco foi feito ao empreiteiro Darci Fantin, que teria lhe contado o fato. A verba de R$ 10 milhões, ainda segundo Requião, teria sido liberada pelo Departamento de Estradas e Rodagem (DER) para a empreiteira fazer o serviço de terraplanagem da rodovia Curitiba - Garuva, mas teria acabado na campanha de Richa.
Multa - Pepe Richa foi diretor administrativo-financeiro do DER de julho de 2000 a dezembro de 2002. Por não apontar provas, Requião acabou condenado no TJ por danos morais (processo: 1713660-6). Veja a ação inicial movida por Richa.  
Na tarde de ontem, Requião publicou um vídeo no Facebook para reclamar das diversas multas que já recebeu. Recentemente, inclusive, Requião quitou dívida de R$ 150 mil com a Justiça Eleitoral referente a uma multa da campanha de 2014. 

DESTAQUES DOS EDITORES