Publicidade
Coritiba

Reunião nesta segunda-feira tenta apaziguar ânimos no Coritiba

Conselheiros do clube tentam destituir o Conselho Administrativo. Samir Namur fala em prejuízo ao planejamento
Reunião nesta segunda-feira tenta apaziguar ânimos no Coritiba
Samir Namur: na berlinda (Foto: Geraldo Bubniak)

Sem chances de subir ainda neste ano para a Série A do Campeonato Brasileiro, o Coritiba entra na última semana da temporada 2018 vivendo um dos momentos politicamente mais conturbados de sua história. E para tentar apaziguar os ânimos, que andam exaltados pelos lados do Alto da Glória, o presidente coxa-branca Samir Namur convocou para esta segunda-feira (19) uma reunião de conciliação no Couto Pereira com os conselheiros do clube. O encontro acontece em dois horários: às 11 e às 19 horas.

Na prática, o que Namur busca com essa reunião é evitar ser afastado do cargo para o qual foi eleito há menos de um ano, em 9 de dezembro, quando a chapa “Coritiba do Futuro” somou 1.070 votos (37,74%) e foi a vencedora das eleições, com Namur superando as chapas encabeçadas por João Carlos Vialle (“Sangue Verde”, que somou 908 votos ou 32,03%) e Pedro Guilherme de Castro (“Novo Coritiba”, com 857 votos ou 30,23%). 

Ao decorrer da temporada, contudo, o prestígio de Namur junto aos torcedores acabou sendo corroído pelas más campanhas no Campeonato Paranaense, Copa do Brasil e, principalmente, Série B. Com o time fora da briga pelo acesso, teve início uma movimentação entre sócios do clube pedindo a destituição do presidente, movimento este que ganhou ainda mais força na semana passada, após os conselheiros do Coritiba reunirem mais de 80 assinaturas para a convocação de assembleia geral cujo intuito é afastar Namur do cargo máximo dentro do clube.

Em princípio, a ideia do grupo insatisfeito é protocolar o documento ainda hoje para que o presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Foggiato Licheski, convoque a Assembleia em até 10 dias. Feita a convocação, a reunião que decidirá o futuro de Namur terá de acontecer em até 30 dias. 

Planejamento em pauta
Numa carta enviada aos conselheiros do Coxa na última semana, Namur pediu “diálogo” entre os coxa-brancas e apontou que a instabilidade política está criando “dificuldades nas tratativas com profissionais para 2019”, o que poderia acarretar em “prejuízos irreversíveis” para o clube. Uma das primeiras questões a serem resolvidas pelo clube é quem irá comandar o futebol coxa-branca em 2019. Com a saída do diretor de futebol Paulo Pelaipe, o nome principal para assumir a função é Rodrigo Pastana, que trabalhou no Paraná recentemente. Outro tópico é o futuro do técnico Argel Fucks, que recebeu uma proposta do Coritiba para permanecer no próximo ano e fez uma contraproposta. A tendência é que permaneça para começar o trabalho no próximo ano. Caso os conselheiros optem pelo afastamento, pode ocorrer novas eleições dentro do clube, uma vez que os integrantes do G5 já adiantaram que, caso o presidente seja destituído, também irão deixar o clube. E caso todo o conselho administrativo renuncie, novas eleições são convocadas.

DESTAQUES DOS EDITORES