Publicidade
Mercado da bola

Revelado por Athletico e Coritiba, Piazon luta contra desvalorização na Europa

Piazon
Piazon (Foto: Divulgação/Rioavefc.pt)

O meia-atacante Lucas Piazon, 26 anos, sofreu uma desvalorização brusca desde que chegou ao futebol europeu. Revelado nas categorias de base de Coritiba e Athletico Paranaense, o jogador foi comprado pelo Chelsea por 7,5 milhões de euros em janeiro de 2012. Hoje, oito anos depois, seu valor de mercado caiu para 750 mil euros, segundo o site alemão Transfermarkt.de.

Piazon hoje está no Rio Ave, da cidade Vila do Conde, em Portugal, que conta com apenas 28 mil habitantes. O time faz boa temporada, sustentando o 5º lugar na tabela da primeira divisão. Em toda história do clube, fundado em 1939, a maior façanha foi exatamente um 5º lugar, em 1982. Os únicos títulos da equipe foram em divisões inferiores de Portugal.

Apesar do bom desempenho do time, Piazon não conseguiu se destacar individualmente. É apenas o 15º do Rio Ave no ranking de desempenho do WhoScored, com nota média 6,59. Os três destaques da equipe, segundo esse ranking, são o volante Filipe Augusto (ex-Bahia), o meia Diego Lopes (ex-América-MG) e o zagueiro Aderllan (ex-Vitória).

Piazon soma 11 jogos na Liga Portuguesa, com dois gols e uma assistência. O artilheiro da equipe é o iraniano Mehdi Taremi, com oito gols em 20 jogos.

O VALOR DE MERCADO
De Lucas Piazon, segundo o site alemão Transfermarkt.de
Ano Valor
2012  7,5 milhões
2013  5,0 milhões
2014  7,0 milhões
2015  5,0 milhões
2016  2,5 milhões
2018  2,5 milhões
2019  1,5 milhão
2020  750 mil

ORIGENS
Lucas Piazon surgiu no futsal do Coritiba, onde atuou dos 9 aos 11 anos de idade. Em seguida, foi para o futebol de campo do Coxa. Aos 13 anos, já estava no Athletico Paranaense. E aos 15 anos acertou com o São Paulo.

Quando já era jogador do São Paulo, Piazon foi campeão mundial sub-17 com a seleção brasileira, em 2011. Foi titular em seis jogos da campanha, marcou um gol e fez duas assistências.

EUROPA
O bom desempenho nas categorias de base (não chegou a atuar profissionalmente no Brasil) chamou a atenção do Chelsea, que pagou 7,5 milhões de euros pelo jogador em 2012. Só atuou uma vez pela equipe principal do clube inglês – foi em 2013, quando ficou 15 minutos em campo.

Depois disso, Piazon passou a ser cedido para outros clubes e está no sétimo empréstimo. Ele tem contrato com o Chelsea até junho de 2022. E vai ficar até junho de 2021 cedido ao Rio Ave. “O meu contrato é de dois anos de empréstimo e estou aqui para o cumprir. O Chelsea faz um trabalho de acompanhamento dos jogadores emprestados, mas é um procedimento normal no clube.O único clube onde tive dois anos de empréstimo foi o Fulham e acho que foi o clube onde tive a minha melhor passagem. Depois do segundo ou do terceiro empréstimo disse que não queria ficar apenas um ano num clube. Nesse sentido, seria bom se eu pudesse cumprir os meus dois anos de empréstimo aqui”, disse o jogador, em declaração pulibacada pelo site Record.PT.

O DESEMPENHO DE LUCAS PIAZON NO FUTEBOL EUROPEU

Temporada

Clube

Jogos

Gols

Assist.

Nota*

2019/2020

Rio Ave (POR)

9(2)

2

1

6.59

2018/2019

Chievo (ITA)

0(4)

-

-

6.07

2017/2018

Fulham (ING)

24(9)

5

4

6.82

2016/2017

Fulham (ING)

19(11)

5

4

6.78

2015/2016

Reading (ING)

19(4)

3

2

6.56

2014/2015

E.Frankfurt (ALE)

11(11)

2

-

6.46

2013/2014

Vitesse (HOL)

24(5)

11

8

7.32

2012/2013

Malaga (ESP)

4(9)

-

2

6.45

2012/2013

Chelsea (ING)

0(1)

-

1

6.98

Total

-

156

28

22

6,75

*Nota média no ranking do site WhoScored

Jogos = Jogos como titular (jogos como substituto)

DESEMPENHO
Lucas Piazon teve três boas temporadas no futebol europeu até hoje. A primeira foi pelo Vitesse, da Holanda, quando conseguiu somar 11 gols e 8 assistências em 29 partidas (24 como titular), nem 2013/2014.

Só voltou a jogar em 2016/17, quando defendeu o Fulham, por empréstimo, na segunda divisão da Inglaterra. Somou 30 jogos, cinco gols e quatro assistências. Repetiu desempenho semelhante pelo clube inglês na temporada 2017/18.

No Chievo, da Itália, em 2018/19, praticamente não jogou. Outra passagem apagada foi pelo Málaga, em 2012/13. Chegou a entrar como substituto em duas partidas da Liga dos Campeões, mas somou apenas 24 minutos em campo na principal competição de clubes do planeta. Aliás, nunca mais voltou a atuar pela Champions League.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES