Ridículo

O vereador Pier Petruzziello (PTB) demonstrou irritação com alguns projetos apresentados pelos seus colegas nos últimos dias que segundo ele, servem apenas para chamar a atenção e acabam minando a credibilidade do Legislativo da Capital. Alguns projetos na Câmara de Curitiba, desmoralizam, não somam, nos ridicularizam perante a sociedade. Peço desculpa por alguns idiotas, escreveu ele no twitter, sem dar nomes ou apontar quais propostas teriam lhe incomodado. Coincidência ou não, a crítica foi feita um dia depois de divulgado projeto do vereador José Carlos Chicarelli (PSDC), que prevê que toda placa de inauguração de obras públicas em Curitiba contenha a expressão Deus seja louvado.

Empréstimos
O governador Beto Richa foi ontem à Brasília para pedir o apoio dos deputados federais paranaenses para liberação dos empréstimos internacionais solicitados pelo Estado para investimentos em segurança, infraestrutura e desenvolvimento urbano. Richa justificou que, com o ajuste fiscal implantado a partir do fim de 2014, o Estado regularizou as contas e conseguiu todas as certidões necessárias para dar andamento aos processos de captação de US$ 517 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Não há qualquer razão plausível para que o governo federal continue bloqueando a aprovação dos financiamentos, pois temos uma situação de prefeito equilíbrio financeiro, alegou

Emperrado
O processo de financiamento mais avançado é para o programa Paraná Seguro, da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária. O pedido já passou pelo Senado e aguarda na Secretaria do Tesouro Nacional (STN) a apresentação das certidões para liberação imediata de US$ 67 milhões, acrescidos da contrapartida estadual de US$ 44,8 milhões. Os recursos serão utilizados para a compra de viaturas, reestruturação de delegacias, implantação de módulos móveis e investimentos em inteligência policial, por exemplo. O segundo projeto de empréstimo está na STN e ainda não foi aprovado pelo Senado. Com a contrapartida, serão US$ 300 milhões para o programa Paraná Urbano III.

Fundos de Pensão
Os deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão aprovaram ontem a prorrogação por 60 dias, excluído o recesso parlamentar, do prazo para conclusão dos trabalhos.O relator da CPI, deputado federal Sérgio Souza (PMDB), alegou que diante dos trabalhos investigativos realizados até agora, bem como pelos documentos e informações recebidos e os que ainda serão encaminhados a CPI, faz-se necessária a prorrogação do prazo para possibilitar a término de diligências, a análise, elaboração e apresentação do parecer final. Para que a CPI seja prorrogada, o requerimento ainda deve ser aprovado no plenário da Câmara.

Publicano 3
A 2ª Vara da Fazenda Pública de Londrina (região Norte), determinou ontem o bloqueio de bens de 16 réus envolvidos em atos de corrupção investigados pela Operação Publicano III. O valor dos bens bloqueados atinge R$ 442 mil – entre os réus, há empresas calçadistas, empresários do ramo e auditores fiscais da Receita Estadual. A ação é um dos desdobramentos das investigações efetuadas no âmbito da Operação Publicano, relacionadas à prática de crimes contra a administração pública, como falsidades documentais, corrupções ativas e passivas, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e organização criminosa. Segundo o Ministério Público, foi comprovada a existência de uma organização criminosa formada por auditores fiscais da Receita que cobravam propina para omissão na fiscalização e não autuação das empresas sonegadoras de impostos.