'Temporada de fogo' está próxima

Não bastasse a pandemia, Grande Curitiba tem que lidar com ‘temporada’ de incêndios

Bombeiro em combate a incêndio em Fazenda Rio Grande, ontem
Bombeiro em combate a incêndio em Fazenda Rio Grande, ontem (Foto: Franklin de Freitas)

Um incêndio de grandes proporções atingiu na madrugada de ontem dois galpões de uma empresa de reciclagem de plástico, em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Para que as chamas fossem controladas, foram necessários mais de 10 horas de esforços do Corpo de Bombeiros, que deslocou oito caminhões para atender a ocorrência. A fábrica fica na Avenida das Indústrias, no bairro Eucaliptos. Suspeita-se que um curto-circuito tenha sido responsável por causar o acidente, que não deixou feridos .

Trata-se, ainda, da segunda ocorrência desse tipo neste mês e a terceira apenas envolvendo empresas que trabalham com recicláveis na RMC neste ano. No dia 10 de abril, o Corpo de Bombeiros enfrentou um incêndio em uma empresa em Araucária. Já em fevereiro, no dia 16, outro incêndio havia sido registrado em uma empresa que fica na Avenida Francisco Kruger, em Almirante Tamandaré.

Ocorrências diárias

Dados do Sistema Digital de Dados Operacionais do Corpo de Bombeiros do Paraná (SYSBM-CCB), levantados ontem pelo Bem Paraná, mostram que a Região Metropolitana de Curitiba registrou, entre os dias 1º de janeiro de 2020 e 19 de abril de 2021, uma média de 10 incêndios por dia, com um total de 4.971 registros no período analisado.

A maior parte das ocorrências - 2.505 registros ou 50,4% do total - são de incêndios em vegetação. Em seguida aparecem as ocorrências em edificações (1.423, ou 28,6%) e los casos de chamas em veículos e outros meios de transporte (664, ou 13,4%).

Entre os municípios da Grande Curitiba, a capital paranaense apresenta o maior número de casos (2.039), seguida por São José dos Pinhais (573), Araucária (256) e Colombo (237). Fazenda Rio Grande, foi registrada a ocorrência de ontem, aparece na quinta posição, com 237 registros.

Os mais fatais

Desde o ano passado os incêndios registrados na RMC fizeram 103 vítimas, com 88 pessoas feridas (45 com ferimentos leves, 47 com ferimentos moderados e seis com ferimentos graves) e 15 mortes.

Os tipos de ocorrência que costumam acarretar em mais fatalidades são os incêndios em edificação, que resultaram em pouco menos de um ano e quatro meses em oito óbitos e deixaram ainda em 74 pessoas feridas. O principal causador dessas situações são problemas elétricos.

Já os incêndios em meio de transporte deixaram, nesse mesmo período, 13 pessoas feridas, além de ter levado outras oito à morte.

Julho, agosto e setembro preocupam

Em 2020, a RMC registrou um total de 4.238 incêndios, com uma média de quase 12 ocorrências por dia nos municípios metropolitanos. Já em 2021, os bombeiros registraram até ontem um acumulado de 733 casos, pouco menos de sete ocorrências por dia. Um sinal, então, que o ano de 2021 está sendo meno ‘incendiário’ que o de 2020, correto?! Não exatamente.

É que, historicamente, os meses com mais registros no Paraná são os de julho, agosto e setembro. Na prática, 40,5% dos incêndios de um ano inteiro acontecem nesses três meses do ano, principalmente porque nessa época o clima costuma ficar mais seco e com ventos mais fortes, o que facilita a ocorrência e a propagação de chamas e favorece, principalmente, a ocorrência de incêndios em vegetação.

Essas situações podem ser causadas tanto por fatores da natureza ((incidência de raios e combustão espontânea) como pela ação do homem (queimadas para limpeza de terrenos, fogueiras para acampamento, incêndios criminosos, etc.). O pedido das autoridades, portanto, é para que a população colabore na prevenção, não realizando queimadas para a limpeza de terrenos; não jogando lixo em terrenos baldios; não jogando bituca de cigarro na beira de estradas ou em qualquer lugar inapropriado durante passeio na mata; e não fazendo fogueiras durante caminhadas ou acampamentos.

Onde o fogo arde

Ocorrências de incêndio na RMC

 Município

Vegetação

Meio de transporte

Edificação

Outros

Total

Adrianópolis

2

0

0

0

2

Agudos do Sul

10

2

5

0

17

Almirante Tamandaré

72

17

42

10

141

Araucária

157

39

48

12

256

Balsa Nova

17

3

6

1

27

Bocaiúva do Sul

13

2

6

1

22

Campina Grande do Sul

133

13

18

4

168

Campo do Tenente

7

3

1

1

12

Campo Largo

131

38

55

9

233

Campo Magro

23

2

5

0

30

Cerro Azul

3

0

0

0

3

Colombo

245

45

99

36

425

Contenda

3

0

5

0

8

Curitiba

768

298

748

225

2039

Doutor Ulysses

0

0

0

0

0

Fazenda Rio Grande

134

31

55

17

237

Itaperuçu

10

2

10

0

21

Lapa

51

16

18

1

86

Mandirituba

18

4

4

1

27

Piên

15

4

12

1

32

Pinhais

82

19

49

14

164

Piraquara

119

20

50

8

197

Quatro Barras

48

3

14

3

68

Quitandinha

3

1

5

0

9

Rio Branco do Sul

44

5

14

2

65

Rio Negro

56

8

19

4

87

São José dos Pinhais

330

84

128

31

573

Tijucas do Sul

9

4

7

0

20

Tunas do Paraná

2

1

0

0

2

RMC

2505

664

1423

381

4971

Fonte: Sistema Digital de Dados Operacionais do Corpo de Bombeiros do Paraná (SYSBM-CCB)