Esporte

São Paulo fura retranca cearense, vence por 1 a 0 e mantém a liderança

(Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O São Paulo sofreu, mas conseguiu confirmar o favoritismo e vencer o Ceará. Neste domingo (26), em um Morumbi quase lotado, foram 57.323 pessoas no estádio, o Tricolor derrotou o vice-lanterna por 1 a 0, e manteve a liderança do Campeonato Brasileiro. O gol da vitória saiu apenas aos 32 minutos do segundo tempo, com Bruno Peres.

A equipe paulista passou a somar 45 pontos. O segundo colocado, Internacional, com 41 pontos, enfrenta o Palmeiras neste domingo à tarde. Já o Vozão, com 17 pontos ganhos em 20 jogos disputados, segue na penúltima colocação da tabela.

Porém nem tudo foi festa para o São Paulo. O técnico Diego Aguirre não poderá contar com Everton, Nenê e Jucilei, todos suspensos com o terceiro cartão amarelo, na próxima rodada do nacional. O time volta a campo no domingo (2), em casa, contra o Fluminense. Já o Ceará visita o Flamengo no Maracanã no mesmo dia, só que às 11h.

Praticamente todas as jogadas do São Paulo passaram pelos pés do camisa 10. O meia foi o responsável também pelas cobranças de falta. É válido fazer uma menção honrosa a Everson, principal nome do time cearense. O goleiro fez grandes defesas e impediu os mandantes de tirarem o zero do placar mais cedo.

O volante cansou de falhar e entregar a bola para o adversário. Lento, a única maneira em que conseguia parar os são-paulinos era com falta.

Demorou, mas o Tricolor furou a retranca cearense e abriu o placar aos 32 minutos do segundo tempo. Após ótima jogada de Reinaldo, que deixou três adversários para trás, Diego Souza recebeu na área e ajeitou para o Bruno Peres. O lateral direito bateu cruzado, no fundo das redes do adversário.

No decorrer do primeiro tempo, o São Paulo seguiu imprimindo o seu ritmo. Apesar de ter mais posse de bola (55 a 45%) e de criar mais (foram dez finalizações contra uma), a equipe não conseguiu balançar as redes no primeiro tempo. Nas bolas paradas, o time também teve boas chances, porém os cearenses seguraram os donos da casa.

Como era esperado, o Tricolor paulista partiu para cima do Ceará e criou as melhores oportunidades nos primeiros 15 minutos do jogo. Enquanto o adversário adotou uma postura mais defensiva, os donos da casa atacavam. Em uma dessas oportunidades, o goleiro Everson fez uma sequência de defesas e sobrou até para o árbitro adicional 1, Rafael Odilio. Na tentativa de desviar de mais um chute do São Paulo, ele levou um tombo.

Com o 0 a 0 no placar, a torcida do São Paulo perdeu a paciência na primeira parte do segundo tempo. Até mesmo quando o Sidão demorava um pouco para repor a bola, o público reclamava. Por demorar para cobrar o tiro de meta, o goleiro Everson recebeu o amarelo.

Recuperado de problemas pessoais, Régis voltou a vestir a camisa do São Paulo. O lateral direito, que chegou até a ter o contrato suspenso, não entrava em campo desde a vitória sobre o Botafogo por 3 a 2, no dia 30 de maio. Na última semana, ele já havia participado de jogos do sub-23.

Sem o capitão Hudson, que sentiu dores no joelho direito durante o empate por 1 a 1 com o Paraná, na última quarta-feira (22), e Lizieiro, suspenso com o terceiro cartão amarelo, Aguirre precisou mexer. O treinador uruguaio decidiu escalar Luan, de 19 anos, para a vaga. Esta foi a segunda partida do jovem como titular - ele havia começado entre os 11 também no triunfo sobre o Cruzeiro.

Arboleda perdeu a vaga para Bruno Alves. O jogador equatoriano foi convocado para defender o seu país nos amistosos contra Jamaica (7/9) e Guatemala (11) e desfalcará o time nas partidas contra o Atlético-MG e Bahia.

O árbitro da partida até se confundiu, e quase ajudou o São Paulo. Não fosse os assistentes avisá-lo, Rojas acabaria levando cartão amarelo após Everton colocar a mão na bola. Corrigido pelos companheiros, Wagner Reway voltou atrás e puniu o ponta esquerda, que estava pendurado. Desta forma, Everton virou desfalque para o duelo contra o Flu logo aos três minutos da etapa inicial - vale ressaltar que o camisa 22 sentiu a coxa e deu lugar a Régis no segundo tempo. O mesmo serve para o camisa 10 Nenê e o volante Jucilei, que foram advertidos e também estão suspenso.

Diego Souza entrou para um seleto grupo de jogadores no Campeonato Brasileiro. Com a partida deste domingo, o atacante ultrapassou Zinho e se tornou o quinto atleta que mais disputou partidas do nacional, com 370 confrontos. Rogério Ceni é o líder da ranking com 575 jogos, seguido por Fábio (548), Léo Moura (470) e Paulo Baier (404).

 

SÃO PAULO

Sidão; Bruno Peres, Anderson Martins, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Luan (Shaylon) e Nenê; Joao Rojas, Diego Souza e Everton (Régis).

T.: Diego Aguirre

 

CEARÁ

Everson; Tiago Alves e Luiz Otávio; Fabinho, Edinho, Richardson e João Lucas; Ricardinho (Reina) e Calyson; Leandro Carvalho e Arthur.

T.: Lisca

 

Árbitro: Wagner Reway (MT)

Auxiliares: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Alessandro Rocha Matos (BA)

Público: 57.323 pessoas

Renda: R$ 2.666.528,50

Cartões amarelos: Everton, Nenê e Jucilei (SPO); Ricardinho, Edinho, Everson, Arthur e Reina (CEA)

Cartão vermelho: Leandro Carvalho (CEA)

Gol: Bruno Peres, aos 32 min do segundo tempo.