São Paulo quer se vingar do Flamengo após goleadas e responder no Brasileirã

Vingar-se de goleadas sofridas no ano passado para o Flamengo e reagir depois de cinco tropeços consecutivos no Brasileirão. São esses os planos do São Paulo neste momento. Bem nas Copas, mas mal no torneio de pontos corridos, o time de Rogério Ceni enfrenta o embalado rival rubro-negro neste sábado, às 20h30, no Morumbi, em duelo da 21ª rodada.

No Brasileirão, certame que premia a regularidade, o São Paulo demonstra inconstância. Soma 26 pontos e cinco jogos sem ganhar, que deixaram a equipe mais perto da zona do rebaixamento do que dos líderes. O time, portanto, precisa dar uma resposta ao seu torcedor, ainda que esteja vivo e em vantagem nas quartas de final da Sul-Americana e da Copa do Brasil.

"Minha prioridade era o Brasileiro, não consegui administrar isso, dar a prioridade que gostaria. Vieram as lesões e não conseguimos", justificou Rogério Ceni. Ele avisou que mandará a campo uma equipe "com energia". "Se não tiver energia para enfrentar o Flamengo, você é engolido", argumentou.

Ceni avisou que tem "gente boa" do lado de fora querendo oportunidade. Nikão, decisivo com um golaço contra o Ceará, e Galoppo são dois desses jogadores. Alisson e Patrick se recuperaram de suas respectivas lesões e podem reforçar o time no Morumbi.

O técnico tem de lançar mão de um escalação alternativa porque a prioridade é o duelo contra o Ceará, quarta-feira, dia 10, pela volta das quartas de final da sul-americana.

A equipe tricolor também joga interessada em se vingar do Flamengo, algoz nos últimos três jogos. Neste ano, o time carioca ganhou por 3 a 1 o duelo do primeiro turno. No ano passado, aplicou duas impiedosas goleadas: 5 a 1 no Maracanã e 4 a 0 no Morumbi.

O retrospecto recente contra o São Paulo é positivo e o momento também. Os cariocas se encontraram sob o comando de Dorival Júnior, que tem um elenco recheado de estrelas e reforçado nesta janela de transferências com estrangeiros como Varela, Pulgar e Vidal.

Desde que Dorival assumiu o comando técnico, são 11 vitórias, um empate e quatro derrotas em 16 jogos. No Brasileirão, a equipe ganhou os seus últimos quatro compromissos. O último revés tem quase um mês, para o Corinthians. A sequência positiva fez o clube subir na tabela e se aproximar dos primeiros colocados. Com 33 pontos, é possível, creem os rubro-negros, brigar pela ponta.

É provável que Dorival escale somente reservas, repetindo o que fizera contra o Atlético-GO. A decisão por um time reserva é focada na partida de volta com o Corinthians pelas quartas de final da Libertadores, na próxima terça, no Maracanã.