Publicidade

São Paulo vê Pato mais maduro e com vontade de ter filhos com Rebeca

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Quando entrar em campo para fazer a sua reestreia pelo São Paulo neste sábado (27), no Morumbi, contra o Botafogo, Alexandre Pato vai ter completado um mês desde que acertou o seu retorno para o time tricolor. Apesar de não ter tido ainda a oportunidade de disputar uma partida oficial neste ano, ele deixou uma boa impressão no clube. Comissão técnica, jogadores e integrantes do departamento de futebol sentem o atacante mais maduro do que em sua primeira passagem, entre 2014 e 2015.

Nas conversas no CT da Barra Funda, o jogador, de 29 anos, mostra que a experiência o faz pensar de maneira diferente. Hoje, ele deixa claro para as pessoas mais próximas que deseja constituir uma família e ter filhos com a namorada, Rebeca Abravanel -filha do apresentador Silvio Santos. Pato diz querer servir de bom exemplo e ser encarado como um bom sujeito pelos futuros herdeiros.

Esse lado mais maduro do jogador pode ser comprovado até mesmo por pequenas atitudes. Em geral, quando treinava pelo São Paulo na sua primeira passagem, o atacante diversas vezes puxava o calção e deixava as coxas à mostra. Fotos em que aparecia a barriga trincada também eram mais fáceis de serem tiradas pelos fotógrafos. Hoje, o jogador tem uma postura um pouco mais reservada e cuidadosa até mesmo com esses detalhes.

Com os colegas, ele manteve a amizade com o volante Hudson. Também tem um excelente relacionamento com os outros dois recém-contratados, Vitor Bueno e Tchê Tchê. Na final do Paulistão, por exemplo, os três fizeram um acordo de que iriam ter a mesma atitude na hora de definir como acompanhar a partida. Como Pato achou que poderia parecer provocativa a sua presença na Arena Corinthians -uma vez que ele havia defendido o clube alvinegro-, os três não foram ao estádio.

PATO VÊ SEMELHANÇAS COM ANTONY

Com as promessas das categorias de base, Pato também tem um bom relacionamento. Até mesmo como uma prova de humildade, ele fez questão de conversar com Helinho sobre o número do uniforme. Como em sua primeira passagem pelo clube ele vestia a 11, foi conversar com o garoto, que hoje é o dono da camisa 11, para dizer que não iria usá-la agora.

Como ainda não participou de uma concentração, ele ainda teve pouco tempo para transmitir sua experiência aos mais jovens. Ainda assim, destacou para funcionários do clube o quanto acredita no potencial deles. Em conversa com integrantes do departamento de futebol, até ressaltou semelhanças de Antony com o seu começo de carreira no Internacional. Não é preciso dizer que Pato aposta no futuro do jovem.

Dentro de campo, com a bola no pé, Pato também tem chamado a atenção de maneira positiva. O jogador é elogiado pela comissão técnica. Uma característica que salta aos olhos de todos no CT é a facilidade para finalizar. O atacante tem a mesma facilidade para arrematar com a perna direita, esquerda ou com a cabeça. Tal fato anima Cuca, que não conta com Pablo, em recuperação de cirurgia para retirada de um cisto artrossinovial na região lombar da coluna, e Gonzalo Carneiro, com tendinite no joelho esquerdo e suspenso preventivamente após ser flagrado em exame antidoping por uso de cocaína, para o jogo deste sábado.

Dedicação aos treinamentos não faltava quando trabalhou no São Paulo entre 2014 e 2015, mas hoje ele se mostra intenso em todas as atividades. Pato tem trabalhado até mesmo nas bolas paradas. No jogo-treino com o São Caetano, por exemplo, acertou o travessão em uma cobrança de falta. Por tudo isso, a expectativa é a melhor possível para que no sábado ele consiga reverter essa maturidade em gols.

DESTAQUES DOS EDITORES