Calor e chuvas

Saúde inicia ciclo de enfrentamento à dengue, mas de olho na Covid-19

Webconferência trata da unificação de ações contra a dengue no Estado
Webconferência trata da unificação de ações contra a dengue no Estado (Foto: Divulgação SESA-PR)

A Secretaria da Saúde do Paraná deu início ontem ao ciclo de webconferências sobre Atenção e Vigilância à Saúde no enfrentamento da dengue. Cerca de 300 profissionais que atuam na rede de Atenção Primária, estadual e municipal, participaram da atividade que será replicada para novos grupos profissionais também da Urgência e Emergência, com a programação de mais cinco webconferências.

O objetivo é integrar as ações das duas áreas técnicas responsáveis pelo acolhimento, atendimento e tratamento do paciente com dengue. Esta integração das áreas faz parte do Plano de Ação para Enfrentamento da Dengue, Zika Vírus e Febre Chikungunya no Paraná 2020/2021.

Além da própria doença, a preocupação é com a pandemia do novo coronavírus que, embora com números estáveis nas últimas semanas, ainda é causa de atenção da secretaria.

“Neste momento crítico para a saúde, em que enfrentamos a epidemia da dengue e ainda a pandemia da Covid-19, temos que evidenciar a informação, atualizar e capacitar as equipes técnicas e alinhar protocolos de atendimento, com a meta de melhorar a condição de saúde da população”, afirma o secretário da Saúde, Beto Preto.

“Existe o risco de termos, neste momento, casos de infecção concomitantes do coronavírus e da dengue, com prejuízos enormes para a saúde. Por isso, a nossa capacitação e integração de ações antecedendo a temporada de chuvas”, disse a coordenadora de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde, Ivana Belmonte.

No período de monitoramento anterior, o Estado registrou a maior epidemia de dengue, com 227 mil confirmações e 177 óbitos. Até ontem o Estado já contabilizava 207.341 casos de Covid-19.

Curitiba confirma mais quatro mortes pelo novo coronavírus 

Curitiba registrou, nesta terça-feira (27), 383 novos casos de Covid-19 e quatro óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde. Todos os óbitos ocorreram nas últimas 48 horas e as novas vítimas são dois homens e duas mulheres, com idades entre 64 e 84 anos, pacientes que tinham doenças crônicas como fator de risco para complicações da covid-19. Até agora são 1.458 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Com os novos casos confirmados, 51.390 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 46.440 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença. São 3.492 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

Na terça, a taxa de ocupação dos 285 leitos de UTI SUS exclusivos para Covid-19 era de 81%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 55 leitos livres.

Paraná
A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná divulgou nesta terça-feira mais 1.280 casos confirmados e 23 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 207.341 casos e 5.080 mortos em decorrência da doença. Na terça, 616 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estavam internados.

Brasil

O número de mortes em decorrência da pandemia do novo coronavírus chegou a 157.946, ontem no País. Foram mais 549 óbitos confirmados nesta terça-feira. Ainda hvia 2.379 falecimentos em investigação. O número de casos de pessoas infectadas com o novo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 5.439.641. Nas últimas 24 horas, foram registrados 29.787 novos casos. Ainda há 377.649 casos em acompanhamento. De acordo com o Ministério da Saúde, outras 4.904.046 pessoas já se recuperaram da doença..