Pandemia

Secretário de Saúde do Paraná diz que novas flexibilizações somente com vacinação de adolescentes e crianças

(Foto: Franklin de Freitas)

Em entrevista ao jornal Meio Dia, da RPC TV, o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, afirmou que apesar das flexibilizações do último decreto, divulgado na terça (14), a pandemia não acabou, que os cuidados continuam e que um novas liberações só acontecerão quando a imunização chegar às crianças . "É um bom momento? É um bom momento, mas a pandemia ainda não acabou. Nós ainda temos um quantitativo de paranaenses internados por Covid em diversos hospitais, que merecem o nosso respeito, além das perdas humanas ao longo de toda essa pandemia.", afirmou ele. 

Segundo o secretário, a liberação de eventos de até mil pessoas só foi possível devido à taxa de transmissão do novo coronavírus no estado, que está em 0,85%, e ao avanço da vacinação.  "Não é porque deixamos de exigir o toque de recolher ou ainda não ingestão de bebidas alcoólicas em ambientes públicos que nós vamos também ceder à tentação de participar de aglomerações em vias públicas. Precisamos nos cuidar para alcançarmos a nossa vida como era em  março de 2020", disse ele." "Nos agarrarmos à vacinação, terminar a segunda dose, vacinar a terceira dose para os idosos imunossuprimidos, fazer a vacinação dos adolescentes. Torcer por uma vacina que consiga chegar até as crianças de seis e de quatro anos, aí sim nós vamos ter outro patamar de flexibilização", explicou.

De acordo com boletim divulgado nesta quarta (15) pela secretaria de Estado de Saúde (Sesa),  802 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 580 pacientes em leitos SUS (354 em UTI e 226 em leitos clínicos/enfermaria) e 222 em leitos da rede particular (133 em UTI e 89 em leitos clínicos/enfermaria). Há outros 1.425 pacientes internados, 728 em leitos UTI e 697 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos da rede pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

A Sesa também divulgou mais 2.038 casos confirmados e 60 mortes — referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas — em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. 

Entre outras ações, o decreto nº 8.705/2021, assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior nesta terça-feira (14), permite a livre circulação no período da madrugada e também revoga a proibição de venda de bebida alcoólica no mesmo período.

O novo decreto é válido até 1º de outubro e, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), pode ser alterado em razão do cenário epidemiológico ou da situação vacinal. Ainda segundo com a normativa, eventos poderão receber até mil pessoas (hoje o limite é de 400), desde que respeitem o limite de capacidade de 50% para locais fechados e 60% para locais abertos. Contudo, os participantes precisam estar com o esquema vacinal completo contra a doença ou apresentar exame RT-PCR negativo, com no máximo 48 horas de antecedência.  Também fica permitida o consumo de bebidas e comidas em eventos. Para tanto, é necessário usar máscara cobrindo o nariz e a boca durante todo o momento, exceto para ingestão momentânea de comida ou bebida.

Permanece proibida a realização presencial dos eventos, de qualquer tipo, que possuam uma ou mais das seguintes características: em local fechado que não tenha sistema de climatização com renovação do ar e Plano de Manutenção, Operação e Controle atualizados; que demandem a permanência do público em pé durante sua realização; com duração superior a 6 horas; que não consigam garantir o controle de público no local ou que possam atrair presença de público superior àquele determinado nesta norma, como exposições e festivais; de caráter internacional; realizados em locais não autorizados para esse fim; e que não atendam os critérios previstos nesta legislação e demais normativas vigentes.