Publicidade
Política em debate

Segurança armada para Fachin em Curitiba

O Supremo Tribunal Federal (STF) publicou edital de licitação para contratar seis seguranças armados para atuarem na casa do ministro Edson Fachin, em Curitiba. O valor estimado da contratação é de R$ 1,6 milhão para um período de 30 meses. A medida foi tomada após o ministro relator da Lava Jato no STF ter revelado, em uma entrevista no fim de março, que ele e sua família têm recebido ameaças. Fachin, porém, não citou quais tipos de ameaças teria sofrido ou como teriam ocorrido. No edital, estão descritas diversas atividades que os seguranças devem desempenhar, entre elas abordar visitantes, anotar as placas de veículos estranhos que permaneçam na rua de Fachin e proibir qualquer aglomerado de pessoas no local, bem como a deter “pessoas consideradas suspeitas”. Os vigilantes devem estar armados com revólveres calibre .380. A licitação prevê que os serviços sejam prestados a partir de 1º de julho deste ano até 31 de dezembro de 2020.

Meurer na mira
OA procuradora-geral da República, Raquel Dodge, reforçou em memorial enviado ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) seu pedido de condenação contra o deputado Nelson Meurer (PP-PR), cujo julgamento está marcado para hoje. Ao defender a condenação do parlamentear, Raquel Dodge pede aos ministros do Supremo, que pela primeira vez discutirão o desfecho de uma ação na Lava Jato, definam com mais clareza o crime de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro no âmbito da operação.  

Ex-tesoureiro do PT condenado
O juiz Sergio Moro condenou neste domingo (13) réus como Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do PT, Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, e Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, por fraude na licitação para a construção do Cenpes (Centro de Pesquisas da Petrobras), na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro. A sentença foi anexada aos autos do ontem. A propina acertada foi de R$ 20 milhões, equivalente a cerca de 2% do valor do contrato. Paulo Adalberto Alves Ferreira foi condenado a nove anos e dez meses por lavagem de dinheiro e associação criminosa. Léo Pinheiro e Renato Duque foram condenados por corrupção, a dois anos e seis meses e cinco anos e quatro meses, respectivamente.

Podemos e Podemos
Com pré-campanha já em atividade nas redes sociais, o senador paranaense Alvaro Dias, presidenciável do Podemos, publicou texto ontem para esclarecer as diferenças entre sua legenda e a homônima espanhola. “Essa é uma dúvida que volta e meia vem à tona nas redes sociais. O partido Podemos no Brasil tem relação ou foi inspirado nos moldes do Podemos surgido na Espanha em 2014? A respostas é: não️”, escreveu. Conforne a página de Dias, o Podemos espanhol é um partido de “extrema esquerda” com pauta progressista, que “inclui o direito ao aborto e a renegociação da dívida espanhola”. Já o Podemos brasileiro, explicou o senador, nascido em 2017, “propõe uma nova visão de democracia, por meio de um modelo de transparência e participação direta da população, com objetivo de solucionar três gargalos: bem-estar social, bem-estar econômico e bem-estar político”.

Criação de nova secretaria
A governadora Cida Borghetti encaminhou à Assembleia Legislativa ontem um Projeto de Lei que transforma a Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos em Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos e cria a Secretaria do Trabalho. No texto encaminhado à Assembleia Legislativa, a governadora afirma que a proposta demonstra a importância das ações do Governo nesta área, que atua muito próxima aos municípios. Das 399 cidades paranaenses, 216 possuem uma agência do trabalhador, sendo que a maioria delas é gerenciada pelo Governo. A mensagem destaca que a criação da Secretaria do Trabalho não trará impacto financeiro ao Estado, já que o PL encaminhado à Assembleia também prevê a extinção e alteração de cargos de forma a compensar as necessidades da nova secretaria.

 

DESTAQUES DOS EDITORES