Publicidade
Futebol

Seis anos depois, Athletico volta a decidir Copa do Brasil; relembre

(Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

Seis anos. O tempo que demorou para o Athletico Paranaense voltar à final da Copa do Brasil e também para quebrar outro tabu. Coincidências do futebol. A última vez que o Furacão revertou uma derrota no jogo de ida pela Copa do Brasil foi justamente em 2013, ano em que decidiu o torneio contra o Flamengo. De lá pra cá tinham sido cinco derrotas em jogos de ida e nenhuma classificação. Agora, novamente em uma final de Copa do Brasil, o Athletico vai em busca do título inédito após a virada histórica contra o Grêmio.

No clima de caldeirão da Arena da Baixada, Nikão e Marco Ruben foram os heróis no tempo normal. A vitória por 2 a 0 levou a decisão para os pênaltis e outro herói apareceu: o goleiro Santos. Depois do Athletico converter as cinco cobranças, Pepê foi o responsável por bater o último pênalti do Grêmio e parou no goleiro do Furacão.

A última final de Copa do Brasil
Depois de seis anos, o Athletico volta a decidir uma Copa do Brasil, mas espera um desfecho diferente dessa vez. Em 2013, o Furacão chegou na final contra o Flamengo e acabou ficando com o vice-campeonato. O primeiro jogo da decisão de seis anos atrás foi disputado na Vila Capanema e terminou empatado por 1 a 1. Na volta, vitória do Flamengo por 2 a 0 no Maracanã. Uma outra coincidência entre as campanhas é que naquela ocasião o adversário na semifinal também foi o Grêmio.

Naquela ocasião, o Furacão também decidiu o título longe de seus domínios. Após sorteio nesta quinta-feira, ficou definido que o segundo jogo entre Athletico e Internacional será disputado com mando dos Colorados.

O segundo título nacional
Apesar de ainda buscar o título inédito da Copa do Brasil, ganhar um campeonato nacional não seria novidade para o Furacão. A equipe paranaense conquistou o Campeonato Brasileiro em 2001, após vencer o São Caetano na final. Na época, a competição era inicialmente disputada em pontos corridos e os oito melhores se classificavam para o mata-mata. O Athletico foi o líder na primeira fase e depois passou por São Paulo e Fluminense antes de conquistar a taça. Agora, 18 anos depois, o Furacão tem a chance de levantar seu segundo título nacional.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES