Publicidade
Operação Luz na Infância

Seis pessoas foram presas em flagrante por pedofilia na internet no Paraná. Veja vídeo

Seis pessoas foram presas no Paraná em flagrante por exploração sexual infantojuvenil pela internet. As prisões ocorreram nesta manhã quinta-feira, 28, pela Polícia Civil do Paraná (PCPR), que particiou da Operação Luz na Infância 4. A força-tarefa coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) envolve Polícias Civis do Distrito Federal e de 26 Estados. Desde as primeiras horas desta manhã, as equipes procuram acusados de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet.

No Paraná, cerca de 65 policiais civis cumpriram nove mandados de busca e apreensão, em oito cidades. Os alvos estão localizados em Curitiba, Arapongas, Cambé, Cascavel, Campo Mourão, Foz do Iguaçu, Paranavaí e São José dos Pinhais. Com exceção de Foz do Iguaçu, com dois mandados, nas demais cidades serão executados um mandado de busca e apreensão em cada uma.

O delegado coordenador da operação no Paraná, José Barreto de Macedo Júnior, afirmou ainda que em uma das casas em que um homem foi preso, havia uma criança que deve ser ouvida por um psicologo em uma escuta personalizada.  O objetivo é saber de esta criança, que faz parte da família do acusado, não foi vítima dele. O delegado lembrou que em dez dias, 11 pessoas foram presas por pedofilia infantil. 

Durante as buscas, a PCPR verificará a existência de materiais ilegais, como fotos e vídeos de crianças e adolescentes em situação de exploração sexual. As pessoas que estiverem em posse desse tipo de conteúdo serão presas em flagrante.

Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas do MJSP, com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais, que apresentavam indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva. Esse conhecimento produzido foi repassado às Polícias Civis – em especial às delegacias de proteção à criança e ao adolescente, e de repressão a crimes informáticos – que, por sua vez, instauraram inquéritos e solicitaram aos juízes locais para expedição dos mandados de busca e apreensão.

As ações simultâneas mobilizam um efetivo de mais de 1500 policiais em todo o país. A ação desencadeada é decorrente de cooperação mútua entre a Diretoria de Inteligência e a Diretoria de Operações, ambas vinculadas à Secretaria de Operações Integradas do MJSP. Houve também colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, por meio da Adidância da Polícia de Imigração e Alfândega em Brasília (US Immigration and Customs Enforcement-ICE), oferecendo cursos e capacitações que subsidiaram as quatro fases da Operação Luz na Infância.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES