Seletiva para Jogos Paralímpicos é cancelada e atrapalha mais de 500 atletas

O Comitê Paralímpico Brasileiro cancelou nesta sexta-feira a disputa de uma das últimas oportunidades para pouco mais de 500 atletas conseguirem índice para os Jogos de Tóquio-2020. O Open Loterias da Caixa de natação e atletismo não ocorrerá mais por causa da pandemia do coronavírus.

"O CPB, pensando na segurança e na saúde dos atletas, técnicos e funcionários do Centro de Treinamento Paralímpico, decide por cancelar a realização do Open Internacional Loterias Caixa, de 25 a 27 de março, no referido local, em decorrência do COVID-19 (coronavírus)", publicou no Twitter o presidente do CPB Mizael Conrado.

Segundo a assessoria de imprensa do CPB, não há data para remarcar o evento antes da Paralimpíada. A única possibilidade seria fazer a disputa em agosto caso os Jogos de Tóquio sejam adiados. No total, a disputa da natação contaria com 181 atletas de 24 países. No atletismo, seriam 352 competidores de 30 países.

O cancelamento atrapalhará os planos de a comissão técnica embarcar para o Japão com delegação recorde de cerca de 400 integrantes, sendo 250 atletas. Segundo levantamento feito pelo Estado em fevereiro, o País tinha 90 vagas confirmadas. Um dos atletas atrapalhados pelo cancelamento é o jovem Gabriel Bandeira, de 20 anos.

Recentemente, ele conversou com o Estado e comentou sobre a expectativa de garantir vaga para Tóquio em seis provas: 100m livre, 200m livre, 100m costas, 100m peito, 100m borboleta e 200m medley. O forte dele é o nado borboleta e nado costas. O plano inicial é competir três provas na seletiva de março e outras três na última seletiva, em abril - ambas estão canceladas.

Mizael acrescentou. "Todos os eventos que seriam realizados no CT Paralímpico até o dia 5 de junho de 2020 estão cancelados. Da mesma forma, as atividades do centro de formação e os treinamentos dos clubes estão suspensos. Contamos com compreensão de todos", prosseguiu.

O coronavírus já afetou também a preparação de atletas que estão garantidos nos Jogos. A judoca Alana Maldonado disputaria entre 6 e 17 de março evento em Tóquio preparatório para os Jogos. A competição foi cancelada e a delegação de nove pessoas não viajou. Na natação, 20 paratletas competiriam em Lignano em um das etapas do circuito mundial. O evento foi cancelado e quando os atletas chegaram na Itália, incluindo o multicampeão Daniel Dias, receberam a notícia e tiveram de voltar para o Brasil.