Transporte coletivo

Sem acordo, motoristas e cobradores de Curitiba e RMC anunciam greve

A audiência do dissídio de motoristas e cobradores do transporte coletivo terminou sem acordo nesta quinta-feira (5). Apesar dos apelos da desembargadora Ana Carolina Zaina, trabalhadores e empresas de ônibus não chegaram a um consenso sobre um percentual de reajuste ou abono. O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (Sindimoc) informou, ao fim da audiência, que abre indicativo de greve para a próxima segunda-feira.

Os trabalhadores pediam 10,34% de reajuste, mais abono de R$ 350 e vale-alimentação de R$ 500. As empresas ofereceram 7,13% de reajuste, mais R$ 350 de abono e R$ 385 de vale-alimentação.

Sem acordo entre trabalhadores e empresas, o reajuste agora vai para julgamento pela Seção Especializada do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR), composta por 11 desembargadores.