Publicidade
Série B

Sem três titulares, Paraná Clube viaja para 'duelo de emergentes'

O goleiro Alisson: titular contra o Figueirense
O goleiro Alisson: titular contra o Figueirense (Foto: Divulgação/Paraná Clube/Geraldo Bubniak)

O Paraná Clube viajou sem três titulares para Florianópolis, onde vai enfrentar o Figueirense, nesta terça-feira (dia 23) às 19h15, pela 11ª rodada da Série B. O meia Matheus Anjos é uma baixa. Ele vai ficar um mês em recuperação, devido a lesão na panturrilha. Os outros desfalques são o goleiro Thiago Rodrigues e o volante Luiz Otávio, suspensos por três cartões amarelos.

A partida ser a um duelo entre dois 'emergentes' na tabela da Série B. O Figueirense está há cinco rodadas sem perder, com três vitórias e dois empates. O Paraná defende invencibilidade de cinco partidas seguidas na competição (quatro vitórias e um empate), fase que colocou o no time no G4 — está na terceira colocação, com 19 pontos. A equipe catarinense está dois pontos atrás, na sétima colocação, e tem possibilidade de entrar no G4 se vencer nesta rodada.

ESCALAÇÃO
O técnico Matheus Costa não deu pistas sobre a escalação do Paraná Clube. A vaga de Thiago Rodrigues deve ficar com Alisson, 24 anos, ex-Figueirense. Ele já disputou quatro partidas pela equipe principal — contra Oeste, Cianorte, Rio Branco e FC Cascavel. Também atuou uma vez pelo Brasileirão de Aspirantes.

A vaga de Matheus Anjos deve seguir com Fernando Neto, que marcou o gol da vitória sobre o Brasil-RS, na última terça-feira. A posição de Luiz Otávio pode ser preenchida pelo volante defensivo Luan. Outra alternativa é o volante ofensivo Jhonny Lucas, que entrou como meia ofensivo na última partida.

A provável escalação para terça-feira é Alisson; Éder Sciola, Eduardo Bauermann, Rodolfo e Guilherme Santos; Luan (Jhonny Lucas) e Itaqui; João Pedro, Fernando Neto e Bruno Rodrigues; Jenison.

Matheus Anjos só usou o esquema tático 4-2-3-1 desde que chegou ao clube. Na linha de três do setor ofensivo, ele tem utilizado João Pedro na direita, Fernando Neto centralizado e Bruno Rodrigues na esquerda.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES