Publicidade
Até breve

Sergio Moro se afasta do cargo de ministro para tratar de 'assuntos particulares'

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O (super)ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Fernando Moro vai se afastar do cargo por alguns dias. Segundo despacho do presidente Jair BOlsonaro publicado nesta segunda-feira (08 de julho) no Diário Oficial da União, o ex-juiz da Lava Jato tratará de 'assuntos particulares' e retornará ao cargo no próximo dia 22.

Segundo a assessoria do ministro, a licença será não remunerada e Moro aproveitará para viajar com a família - depois de renunciar à magistratura para entrar na vida política, o ministro não pôde tirar férias, justificam ainda seus funcionários. Em janeiro, por exemplo, a família viajou para a Europa, mas ele teve de ficar no Brasil para assumir o Ministério.

"Na prática, o ministro não poderia tirar férias, por ter começado a trabalhar em janeiro. Então está tirando uma licença não remunerada, com base na Lei 8.112", disse a assessoria.

Enquanto Moro estiver ausente, o secretário executivo Luiz Pontel é quem responderá interinamente pelo ministério.

Ontem, Sergio Moro havia integrado a comitiva de Bolsonaro que assistiu à final da Copa América, no Maracanã. No último final de semana, reportagns do The Intercept, da Folha de S. Paulo e da Veja trouxeram novas revelações sobre a atuação do então juiz na Operação Lava Jato, reforçando as suspeitas de que, mais do que um julgador, Moro era o coordenador da força-tarefa, orientando açõs da Lava Jato e descumprindo a exigência de um juiz imparcial, que mantenha equidistância entre as partes.

As conversas, recebidas pelo The Intercept por meio de uma fonte anônima, mostra supostas conversas mantidas no aplicativo Telegram entre integrantes da força-tarefa da Lava Jato. Moro e os procuradores não negam, mas também não reconhecem a autenticidade das mensagens, alegando não se recordarem dos diálogos e acusando a possibilidade de adulteração do material.

Entretanto, jornalistas do próprio Intercept, Bandnews, Folha de S. Paulo e Veja verificaram a autenticidade das conversas e garantem sua autenticidade. Na reportagem da revista Veja desta semana, por exemplo, há o relato de uma conversa mantida por Moro com o apresentador Fausto Silva, o Faustão. A celebridade global confirmou o diálogo mantido com o então juiz, no qual passou dicas para os procuradores do Ministério Público Federal, o que reforça a veracidade dos conteúdos que estão sendo divulgados.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES