Publicidade

Servia vence e EUA terão sua pior campanha na história do Mundial de Basquete

Os desfalques dos melhores jogadores da NBA por conta de lesões ou pedidos de licença custaram muito caro à seleção dos Estados Unidos, maior detentora de títulos em Mundiais e Olimpíadas. Com um time formado por atletas de segundo escalão da liga profissional, os norte-americanos chegaram invictos às quartas de final do Mundial de Basquete, que está sendo disputado na China, mas foram eliminados contra a França. Nesta quinta-feira, um dia depois da derrota que acabou com uma invencibilidade de 48 partidas, mais um vexame ao confirmar que terá a sua pior campanha na história da competição.

Na cidade de Dongguan, os Estados Unidos mostraram que não se recuperam do baque sofrido contra a França e foram derrotados pela Sérvia por 94 a 89, no início da disputa do quinto ao oitavo lugar. Assim, neste sábado jogarão contra o perdedor do duelo entre Polônia e República Checa para ver quem terminará a competição na sétima posição. O pior desempenho do time norte-americano até aqui era a sexta colocação no Mundial de 2002, realizado em casa, em Indianapolis.

Em 17 edições do Mundial, os Estados Unidos conquistaram o título em cinco oportunidades, sendo que é o atual bicampeão. Além disso, ficou com vice por três vezes e terminou em terceiro lugar em outras quatro. Nos cinco campeonatos restantes, obteve o quarto posto em 1963 e 1967 e o quinto em 1970 a 1978, além da sexta colocação em 2002.

Em quadra, o técnico Gregg Popovich, do San Antonio Spurs, tentou dar uma injeção de ânimo nos jogadores, mas isso não adiantou no início. O primeiro quarto foi todo da Sérvia, que ganhou por incríveis 32 a 7. A reação norte-americana veio no segundo período com o triunfo por 33 a 12, que deixou a vantagem sérvia no intervalo de apenas quatro pontos (44 a 40). Mais equilibrado, o segundo tempo foi uma corrida dos Estados Unidos para alcançar o rival, mas sem sucesso.

O grande destaque do jogo foi o armador Bogdan Bogdanovic, do Sacramento Kings, que terminou como o cestinha com 28 pontos, além de quatro rebotes e seis assistências. Os alas Vladimir Lucic e Vasilije Micic também ajudaram com 15 e 10 pontos, respectivamente.

No lado dos Estados Unidos, o ala Harrison Barnes, companheiro de Bogdanovic nos Kings, foi o melhor com 22 pontos, cinco rebotes e quatro assistências. Ele teve as ajudas de Kemba Walker (18 pontos), Khris Middleton (16) e Myles Turner (10).

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES