Publicidade

Sete pessoas mantidas reféns por quadrilha no Novo Mundo

A Polícia Militar divulgou, nesta segunda-feira (02), um trabalho realizado por agentes das Rondas Ostensivas de Naturezas Especiais (RONE) e do Comandos e Operações Especiais (COE), do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), que resultou na libertação de sete pessoas que estavam em poder de quatro suspeitos durante o roubo à um estabelecimento comercial no bairro Novo Mundo, na tarde de sábado (31/08). Dois suspeitos foram presos, um morreu em confronto com os policiais e o quarto conseguiu fugir do local.

Por volta das 16h, denúncias anônimas enviadas à PM relatavam que uma loja de confecção estava sendo roubada na rua José Alcides de Lima, no Novo Mundo. Uma equipe da RONE deslocou-se até o local para averiguar a denúncia. No local, os policiais encontraram três suspeitos, armados com revólveres, que não acataram a ordem de abordagem, dizendo terem sete pessoas como reféns.

Os policiais cercaram a entrada do estabelecimento, para impedir uma possível fuga dos suspeitos. Uma pessoa que estava próximo ao local avisou os policiais que um rapaz havia pulado o muro dos fundos do estabelecimento e fugido a pé. Dois policiais militares iniciaram o acompanhamento do suspeito, que se negou a parar, disparando contra os policiais. Diante dos disparos, os policiais revidaram e acertaram o suspeito, que recebeu atendimento médico, mas morreu no local.

Com ele, os policiais encontraram um revólver calibre 32, com seis munições, sendo cinco intactas. Simultaneamente ao ocorrido com suspeito que fugiu, os policiais da RONE solicitaram o apoio do COE para realizar a negociação com os suspeitos que ainda permaneciam com os reféns. Os policiais do COE mantiveram contato com os suspeitos por quatro horas, tentando negociar a rendição deles e a libertação das vítimas.

Por volta das 21h, os rapazes se entregaram aos policiais, abandonando no interior da loja um revólver calibre 32, com cinco munições, e um revólver calibre 38, com seis munições. As vítimas foram libertadas e encaminhadas para atendimento médico. Os dois suspeitos foram presos e encaminhados para o Centro de Atendimento ao Cidadão (CIAC-Sul), para que as medidas legais fossem tomadas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES