Assine e navegue sem anúncios [+]
EPIs

Sindicato questiona segurança de auxiliares de enfermagem em visitas a pacientes com Covid-19 em Curitiba

(Foto: Freepik)

O Sindicato dos Servidores Municipais de Enfermagem de Curitiba (Sismec) denunciou nesta segunda (10) que auxiliares de enfermagem da Prefeitura Municipal de Curitiba (PMC) têm sido enviados para visitas domiciliares a pacientes com Covid-19 sem proteção adequada.  "As denúncias são de que eles são mandados às casas dos doentes sem supervisão e sem equipamentos de proteção individual (EPIs) suficientes para fazerem a troca entre um atendimento e outro. Em alguns casos, também não recebem itens indispensáveis. A prefeitura está transformando esses profissionais em vetores da doença. Está expondo a equipe, os pacientes e as famílias de ambos ao contato com um vírus que todos sabemos que pode ser fatal”, afirmou a presidente do sindicato, Raquel Padilha.

Segundo as informações recebidas pelo sindicato, a Secretaria de Saúde de Curitiba ainda determinou que esses funcionários façam as vistas sozinhos, sem supervisão de um enfermeiro. No entendimento do Sismec, é preciso autorização do conselho da categoria que permita que auxiliares de enfermagem façam as visitas sozinhos, o que, hoje, não existe. O Sismec já debateu o assunto com o Conselho Regional de Enfermagem do Paraná (Coren-PR) e  encaminhou uma sugestão de normatização. "Os servidores que fizeram as denúncias dizem que se sentem obrigados a obedecer às ordens para não sofrer represália da chefia e até dos próprios companheiros de função", disse Raquel. 

Em nota, a Prefeitura de Curitiba respondeu que nas visitas domiciliares, quando necessárias, os servidores são orientados a ficar do lado de fora da residência, a uma distância mínima de 1,5 metro de pacientes, familiares e cuidadores, que também devem estar usando máscara. Também afirma que todos os servidores têm os EPIs necessários à disposição (máscara, escudo facial, luvas e álcool 70% em gel).  "O atendimento dentro do domicílio só deve ser feito para pacientes acamados que necessitem de procedimentos que familiares e cuidadores não consigam realizar. Nesse caso, apenas um profissional deve entrar, usando todos os EPIs, inclusive avental descartável sobre o jaleco. Essas medidas garantem a proteção do servidor e também do paciente e das outras pessoas que estejam no domicílio", garante a nota da Prefeitura de Curitiba. 

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK