Sindimoc descarta greve, mas entrará com ação no MPT

Após a ameaça de paralisação, as empresas do transporte coletivo de Curitiba e região metropolitana pagaram o adiantamento quinzenal aos motoristas e cobradores. Nesta segunda-feira (21), o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (Sindimoc), que representa a categoria, informou que irá entrar com uma ação no Ministério Público do Trabalho para que seja assinado um Termo de Ajuste de Condutas (TAC) para que não haja novos atrasos.

Segundo informou o Sindimoc, todas as empresas já pagaram o que era devido. Assim, a paralisação está descartada e não haverá assembleia nem mesmo alguma manifestação.

O sindicato reclama que o atraso do adiantamento quinzenal e de outros benefícios é frequente e acontece ‘em rodízio’ nas empresas. O pagamento que é feito no dia 15 sempre atrasa ou não é realizado. Nós não aguentamos mais essa situação. Chega o dia de receber e o funcionário tem que ‘mendigar’ o seu salário, disse o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira.

Com o TAC, as empresas do transporte coletivo serão obrigadas a cumprir com o acordado. Caso não o façam, o
Ministério Público Federal se verá obrigado a levar o caso à Justiça, com o procurador da República podendo entrar com pedido de execução, para o juiz obrigá-la ao cumprimento.