Publicidade
Carreira & Cia.

Situação das indústrias de alimentos, cacau, doces e conservas durante e pós pandemia

Eloisa Helena Orlandi- Presidente do SINCABIMA- Sindicato das Indústrias de Cacau, Balas, Massas e Conservas do Paraná e IBQP –Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade
Eloisa Helena Orlandi- Presidente do SINCABIMA- Sindicato das Indústrias de Cacau, Balas, Massas e Conservas do Paraná e IBQP –Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (Foto: Divulgação)

Estamos realizando uma série de entrevistas com presidentes e diretores de associações empresariais e sindicatos patronais, sobre temas estratégicos e vitais para o país, em especial sobre a pandemia que atrapalha várias empresas no Brasil e no mundo. As perturbações causadas se instalam em quase todas as operações globais. Ações estão sendo aplicadas, mas a solução a curto e médio prazos ainda não está à vista. Conversamos com Eloisa Helena Orlandi-Presidente do SINCABIMA- Sindicato das Indústrias de Cacau, Balas, Massas e Conservas do Paraná e IBQP – Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade.

Fale da sua trajetória como empresária, executiva?
O projeto da Carob House nasceu em função de uma necessidade pessoal do Carmine Giunti, meu marido e sócio. Essa necessidade foi o ponto de partida para pesquisas e desenvolvimento de um produto inovador, tendo a alfarroba como principal matéria prima. Patenteamos as formulações e a partir desse desenvolvimento, nos estabelecemos como uma pessoa jurídica. A minha formação, na verdade, é Jurídica – sou advogada e Financeira – também sou economista. Sempre trabalhei em corporações multinacionais, aqui no Brasil e no Canadá. O aprendizado no mundo de negócios veio com os erros e acertos do dia a dia. Não existe uma cartilha para ser empresário. O que existe, é uma crença muito forte naquilo que se propõe a fazer e a consciência de que os desafios fortalecem as bases do negócio e da pessoa. Ética, transparência e honestidade são elementos fundamentais para a construção de um nome e sempre buscamos construir a nossa trajetória em cima desses valores. O resultado, graças a D’us, é gratificante.

E sua experiência como a primeira mulher a assumir a presidência de entidade de classe patronal tão tradicional?
É um sentimento de conquista muito bom! Nós, mulheres, temos a capacidade de estar em qualquer patamar sem deixar de ser aquilo que somos na essência: mulher. E poder representar todas as mulheres que acreditam, se preparam, se entregam por uma causa justa, é uma responsabilidade imensa, ao mesmo tempo que um privilégio inigualável. Com competência, sensibilidade humana e, sobretudo humildade, poder contribuir com esse marco, numa entidade patronal tão tradicional e não menos eclética, é, sem dúvidas, um desafio ao qual me dedico na completude do meu potencial.

Como a senhora avalia a situação atual das empresas do segmento das indústrias associadas ao Sincabima?
Os desafios do momento afetam a todos, indistintamente. Alguns, mais, outros menos. Temos indústrias na nossa base que tem experimentado um aumento de demanda por se tratar de alimentos de primeira necessidade. Da mesma forma, temos indústrias voltadas a um segmento mais restrito, e, sujeitas, em grande parte, à volatilidade cambial, as quais estão experimentando dificuldades com o custo de matérias primas importadas. Mas como mencionei, o momento exige cautela indistintamente, e com as indústrias que compõem o Sincabima não é diferente.

Qual avaliação a senhora faz do Governo do Presidente Bolsonaro?
Assim como todos os governos, há sempre a boa intenção de acertar a despeito dos equívocos. Existem muitos fatores que influenciam diretamente a administração pública, mas o que se espera do governo atual, é o mesmo que se espera de qualquer governo que já tivemos: que ele cumpra com o propósito de fazer bem ao Brasil, ao povo brasileiro, ao empresário brasileiro e à boa reputação do país; afinal, o Brasil merece o nosso amor!

Quais ações a senhora acredita sejam oportunas e necessárias neste momento de pandemia?
A conscientização do momento. Quando todos internalizarmos a nossa parcela de responsabilidade no cuidado com a nossa saúde e a saúde da comunidade, as boas práticas serão uma consequência. Será algo a fluir de dentro pra fora, sem a necessidade de imposição, de exigência. Na minha percepção, vai acontecer quando aprendermos a amar o próximo como nos amamos e fazer por ele o que desejamos que façam por nós.

O que poderia viabilizar mais negócios no Brasil?
Mais estabilidade política, social e econômica. O Brasil é um país promissor em todas as áreas. Se conseguíssemos conjugar essa potência com mais segurança jurídica e social, poderíamos nos beneficiar de investimentos de todas as frentes, nacionais e estrangeiras. Quem sabe um dia isso se torna realidade e poderemos usufruir de forma plena aquilo que o Brasil tem a oferecer.


CURTAS:

* Webinar: Nova Realidade, Tendências e Soluções na Venda Pós-Covid-19 (Webinar AHK Paraná) .Diante do novo cenário e com o objetivo de capacitar profissionais de vendas que atuam no B2B ou B2C, gerentes e diretores, profissionais de Marketing, prestadores de serviços e trabalhadores liberais, a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) promove no dia 9 de junho, a partir das 10h, o webinar “Nova Realidade, Tendências e Soluções na Venda Pós-COVID-19”. O evento, conduzido pelo palestrante, instrutor de técnicas de negociação e sócio da Berliner Programm, Mathias Michael Oefelein, é uma excelente oportunidade para todos aqueles que buscam se preparar para fortalecer suas estratégias de comercialização, mesmo em tempos difíceis. Durante o encontro virtual, via Zoom e gratuito, o instrutor de cursos da AHK Paraná ainda trará exemplos, situações atuais de mercado e as principais tendências e soluções que as áreas de Vendas e Marketing poderão adotar, a fim de gerar mais valor aos produtos e serviços ofertados aos consumidores. Inscrições: https://bit.ly/2zYufmT
* A Conquer realiza semana de webinars gratuita voltada ao RH com grandes nomes do mercado. Nos dias 8, 9 e 10 de junho, a RH Week vai reunir líderes da Magalu, iFood, Ambev e Rodobens para debater os desafios da área. Um grande debate sobre o papel do RH nos dias atuais com os maiores nomes da área. Esse é o objetivo da RH Week, evento 100% online e gratuito que a Conquer, escola de negócios da nova economia, está preparando para profissionais Recursos Humanos nos próximos dias 8, 9 e 10 de junho. “O nosso objetivo com a RH Week é reunir grandes nomes para debater a atuação dos profissionais de Recursos Humanos em um cenário tão novo e desconhecido. A ideia é trocar experiências com esses líderes de RH para entendermos juntos como lidar com os desafios ligados à cultura organizacional, à liderança e à inovação”, conta a Head Comercial Brasil da Conquer, Aline Gomes.Para fazer a inscrição, basta acessar: https://incompany.escolaconquer.com.br/rh-week/


FRASE

“Se o dinheiro for a sua esperança de independência, você jamais a terá. A única segurança verdadeira consiste numa reserva de sabedoria, de experiência e de competência.”

(Henry Ford)


Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES