Sob forte pressão, São Paulo recebe o Coritiba para vencer a primeira neste ano

O São Paulo está em xeque no Campeonato Brasileiro. O clube do Morumbi, que chegou a liderar a competição com sete pontos de vantagem, hoje amarga uma sequência de quatro jogos sem vencer no torneio, o que possibilitou ao Internacional assumir a ponta da tabela. Agora, diante do Coritiba, neste sábado, às 19 horas, os comandados de Fernando Diniz tentam reagir para que voltem a sonhar com o título nacional.

Em reflexo à má fase da equipe, torcedores foram ao CT da Barra Funda nesta sexta-feira para protestar. O técnico Fernando Diniz e os jogadores Daniel Alves, Tchê Tchê e Vitor Bueno foram os principais alvos da manifestação. Raí, ídolo e dirigente até o fim do Brasileiro, também foi cobrado.

A derrota por 5 a 1 para o Inter na quarta-feira foi a gota d’água para a torcida. Em resposta, Raí e Daniel Alves concederam entrevistas e defenderam o trabalho de Fernando Diniz. O camisa 10 chegou a dizer que o trabalho do comandante à frente da equipe é "espetacular", mesmo após a sequência de três derrotas e um empate nos últimos quatro compromissos no Brasileirão.

Uma vitória em casa contra o Coritiba pode marcar a reação do São Paulo e a retomada da liderança. Além de amenizar as pressões internas e externas, Diniz tem a missão de elevar o ânimo da equipe. O elenco fica visivelmente abalado quando sofre gols, e no caso dos jogos contra Inter e Bragantino, os adversários balançaram as redes logo nos primeiros minutos dos duelos.

O São Paulo também precisa torcer por resultado positivo do Grêmio, já que o tricolor gaúcho encara o Inter no domingo, no Beira-Rio. Um revés da equipe de Abel Braga e um triunfo sobre no Morumbi colocaria o clube paulista de volta na liderança. O Coritiba é apenas o 18.ª colocado com 26 pontos.

Para o compromisso deste sábado, Diniz terá a volta de Arboleda, que esteve ausente por suspensão e deve retornar à titularidade. Os desfalques ficam por conta de Walce e Liziero, que passaram por cirurgias, além de Hernanes e Toró, que ainda estão em recuperação da covid-19. Diniz pode optar pela volta de Igor Gomes no lugar de Tchê Tchê. Luciano também deve permanecer no ataque ao lado de Brenner.