Publicidade

Startup espera crescer vendendo bolos de confeiteiros pela internet

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A startup Vem de Bolo quer ser referência na internet para confeiteiros e também para quem quer dar uma festa.

Em seu site, lançado em dezembro, a companhia oferece um portal em que os clientes podem encomendar bolos de confeiteiros cadastrados no serviço.

São opções como bolo de cenoura orgânico, brigadeiro bicho de pé belga e cheesecake de goiabada, cada uma com indicação de preço, quantas pessoas serve e tempo de entrega.

Pedro Santelmo, um dos criadores da startup, afirma que o setor em que a empresa atua é formado principalmente por empreendedoras informais e que, por isso, enfrenta grandes desafios para seu crescimento.

O principal, em sua avaliação, é a dificuldade de conseguir clientes de fora da rede de contatos de quem faz o bolo, formada por familiares e amigos.

Em relação ao consumidor, Santelmo diz que a busca por produtos menos industrializados tem crescido, porém achar bons confeiteiros dá trabalho, por não existirem canais próprios para encontrá-los.

O site serviria então para unir as duas pontas, segundo o empresário.

Santelmo diz que um indicador do interesse do consumidor pelos bolos está na proliferação nos últimos anos de redes de lojas e de franquias especializadas neles. Porém afirma que atua em nicho diferente, pois, enquanto o comércio de rua com seus bolos em estilo caseiro serviria principalmente para o consumo do dia a dia, o site quer vender bolos mais elaborados,.

Para disponibilizar os bolos na Vem de Bolo, os confeiteiros pagam 12% sobre o valor das vendas fechadas.

Cada um deles pode definir quanto vai cobrar, o tempo que precisa para assar a massa e deixar tudo pronto e como fará a entrega.

Os boleiros são avaliados antes de serem incluídos na plataforma e existe uma fila de pessoas que querem vender ali. A meta da empresa é terminar o ano com 60 boleiros no site.

O projeto foi criado dentro da consultoria de inovação Play Capital, da qual Santelmo era consultor. Agora a consultoria, que aposta também em outras startups, é uma das investidoras da iniciativa.

A startup possui parceria com a Nestlé, que permite aos confeiteiros comprar ingredientes com desconto nas lojas da empresa. A multinacional também oferece treinamentos para eles.

Segundo José Pereira Júnior, gerente de inovação da Nestlé, a iniciativa interessou a companhia por ser uma forma de fomentar o empreendedorismo no segmento de atuação dela.

A Vem de Bolo permite compras em áreas das regiões Sul e Oeste de São Paulo. Deve abranger toda a cidade até o final do ano, segundo seu fundador.

DESTAQUES DOS EDITORES